Recomenda-se:

Netscope

Friday, April 17, 2015

5 personalidades que teriam blogs a não perder #1


O fenómeno da blogosfera permitiu que escritores talentosos saíssem do anonimato, que as celebridades ficassem mais perto dos seus fãs e que numerosas it girls e gurus de estilo ganhassem protagonismo. Sabendo que muitas figuras da política, sociedade e literatura deixaram trabalho escrito (e decerto, algum por publicar) podemos imaginar que, vivessem hoje, não deixariam de ter uma forte presença virtual. Afinal, quem escreve sabe que o que às vezes fica numa gaveta como rascunho para um livro ou conto, pode dar excelentes posts na linguagem mais breve (e possível de editar ou actualizar a qualquer momento) de um blog.

Sem dúvida estas personalidades teriam muitos seguidores, eu incluída. Haverá muitos mais, em várias categorias (a blogger escandalosa, o blogger rock star, o blogger de política...) mas comecemos pelos primeiros 5 que me ocorreram: 

1 - Beau Brummel, o guru de estilo masculino

Considerado o cúmulo da elegância no período da Regência em Inglaterra, Beau Brummel, o dandi dos dandis, foi tão influente que algumas das suas ideias quanto ao vestuário masculino ainda perduram. Os homens devem-lhe muito do traço do fato actual, revolucionado (e simplificado) por este ícone de moda no movimento que passou à história como "A Grande Renúncia Masculina". Hoje, continuaria a dar cartas e ia decerto incendiar o Lookbook. Brummel também tinha mau feitio, e sem dúvida as suas picardias com outros famosos alimentariam muito sururu nas redes sociais: embora tivesse origens modestas e andasse constantemente aflito de dinheiro graças ao seu estilo de vida luxuoso, era tão arrogante que teve o topete de insultar o Príncipe Regente, chamando-lhe "gordo" na cara. Que seria na era do Twitter!


2 - Lina Cavalieri, a it girl e beauty blogger

Considerada a "mulher mais deslumbrante do mundo" (com justiça, eu acho) a vendedeira de flores que foi actriz, cantora lírica, it girl e princesa dedicou-se, no fim da sua carreira, a uma coluna de beleza nos jornais. Até escreveu um livro sobre o assunto, que ainda hoje é um sucesso de vendas. Entre  dicas de maquilhagem e partilhas no Instagram das suas toilettes,  presença em festas e maridos célebres e os milhões de visualizações dos seus tutoriais no Youtube, podemos facilmente imaginar o triunfo...


3 - Lord Byron, o blogger de viagens

Figura incontornável do Romantismo, o belo Lord Byron teve uma vida tumultuosa, assombrada pelas maldições e esquisitices da sua família. Amantes, excessos, corações partidos, drogas e escândalos contribuíram para o mito de poeta genial, mas atormentado. Para lidar com os seus demónios interiores Byron viajava incansavelmente, escrevendo aos seus amigos com descrições ora encantadoras, ora sarcásticas daquilo que via pelo caminho. De Lisboa e Sintra, que adorou, disse "estou muito feliz aqui, pois adoro laranjas" e relatou como aprendia os palavrões dos fidalgos do tempo. Blogs de viagens não me dizem muito, mas o de Lord Byron seria soberbo, decerto.


4 - Sãozinha da Abrigada, a blogger Católica

O relato da vida desta virtuosa menina de boa sociedade que morreu de tifo aos 17 anos e deixou o legado de várias obras solidárias deu um curioso livro escrito pela sua mãe, testemunho do estilo de vida no Portugal dos anos 30 que não só relata as impressões íntimas da família como as festas, modas e hábitos do tempo. Sempre achei muita graça, por exemplo, ao facto de a considerarem "santinha" e "antiquada" por, ao contrário das raparigas da sua idade, ter vergonha de usar "fato de malha" (fato de banho) na praia, o que lhe valeu fazerem-lhe o estribilho: lá vai a São/embrulhada no roupão. Actualmente em processo de beatificação, no seu tempo de vida Sãozinha mostrava uma sensibilidade fora do comum e uma maneira singular de pensar e escrever. Como mantinha livrinhos de notas, não seria estranho que escrevesse um blog de virtudes femininas onde registasse as suas impressões, do estilo "os meus paizinhos, julgando dar-me grande presente levaram-me ao Casino do Estoril. Se lá fui com pouca vontade, com muito menos fiquei de lá voltar...".

5 - Eça de Queiroz, o blogger de sociedade

É quase escusado explicar esta: não só o genial romancista deixou para trás trabalho inacabado e rascunhos que casavam lindamente com o formato de um blog, como as suas crónicas de costumes e a forma acutilante como retratava um Conselheiro Acácio, um Dâmaso, uma Luizinha deixam entrever viciantes posts a alfinetar tudo e todos, sempre no propósito de edificar e polir os portugueses, nem que fosse "à bordoada". Provavelmente escreveria sob o pseudónimo João da Ega e o blog chamar-se-ia As Memórias de um Átomo ou a Corneta do Diabo. Também consigo imaginar que muitas mulheres não apreciariam o modo como ele as ia criticar: da forma de caminhar ao carácter, passando pelas toilettes "aburguesadas, pouco frescas e honestas" haveria decerto quem o tratasse de machista para baixo, ao que ele responderia, só para as arreliar, "que o dever de uma mulher era cozinhar bem, amar bem, ser bela e ser estúpida". Só as Marias Eduardas da vida iam escapar. Memórias de um Átomo ia gerar um buzz incrível...e ser chic a valer, de certeza.

2 comments:

Susana Correia Dos Santos said...

Se assim fosse eu seguia o blog do Lord Byron e do Eça.

Géraldine said...

Eu seguiria as memórias de um átomo :-D

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...