Recomenda-se:

Netscope

Monday, May 25, 2015

Vestidos normais, clássicos e bonitos, onde encontrar?


Como por aqui se faz muito a apologia do vestido, perguntam-me frequentemente "onde comprar vestidos elegantes que não sejam curtos nem estilo saco?". E é uma questão mais que justa, já que eu própria dou bastantes voltas quando quero adquirir um sem gastar uma pequena fortuna.

 Já aqui falámos do incompreensível hábito de muitas lojas, nomeadamente as de fast fashion, por vezes não terem disponíveis os modelos intemporais - não só de vestidos, como de calças, sobretudos e saias - que estão sempre a ser necessários e que ficam bem à maioria das mulheres. Porquê? Não faço ideia nenhuma; talvez se foquem demasiado nas tendências do momento desprezando aquilo que as pessoas precisam realmente de usar, ou façam por produzir apenas aquilo que fica mais barato (coser uma túnica não custa nada, afinal).

 A verdade é que "vestidos" tipo balandrau ou camiseiro largo vão sempre aparecendo, mas encontrar um vestido para trabalhar, ou de cerimónia, que não seja bandage/curtíssimo/sem forma, dá algum trabalho. Daí a minha máxima "compre quando está à venda e não quando precisa com urgência".

 Um dia ainda me encho de coragem para criar uma marca que resolva este e outros problemas femininos, mas até lá aqui fica um mini guia (e alguns truques).


1- Esteja atenta a várias fontes

Como a maioria das marcas costuma fazer pelo menos um vestido ou dois, o modelo certo pode estar onde menos se espera. Treine a vista para detectar vestidos em lojas pouco habituais - há muita variedade online e por vezes, o comércio tradicional tem exemplares interessantes. Uma vez que os designs clássicos nunca passam de moda, não é imperativo comprar o último grito: preste atenção a outlets (que frequentemente acumulam todos os vestidos clássicos que sobraram das últimas estações) e outros pontos de venda onde haja escoamento de stocks de diferentes marcas. Vintage é outra boa pista.

2 - Se não é perfeito, dê um jeito:

Muitas vezes aparecem vestidos que até têm o formato certo mas são demasiado curtos (ultimamente surgem alguns sheath dress muito acima do joelho) ou num tecido interessante, mas grandes e /ou de corte a direito (isto acontece bastante com exemplares vintage e outros achados). 
 Um vestido curto demais pode ser remediado mandando colocar na bainha uma barra larga de tecido que combine, ou de renda, veludo, cetim, bordado inglês (ideal para vestidos de festa)...
 Um vestido a direito em seda ou fazenda pode transformar-se num sheath dress, se tiver uma costureira hábil. 

 3 - Marcas com provas dadas:

É sempre bom saber onde procurar, já que algumas marcas são mais versadas - e vezeiras - em vestidos do que outras.

Asos

Acessíveis: além da Zara (que como vimos, ocasionalmente repete bons modelos com certa qualidade) da Mango (sobretudo em outlet) e da Primark (que de longe em longe reproduz dois tipos de sheath dresses realmente bem feitos em cores e padrões diferentes- dependendo do tecido, vale a pena experimentar porque parecem muito mais dispendiosos) é boa ideia, se der um pulo a Espanha, Reino Unido ou quiser comprar online, espreitar a Dorothy Perkins: tem sempre vestidos clássicos que vestem bem por um preço amigo. A Lanidor faz sheath dresses e vestidos linha A perfeitos que correspondem ao tamanho, não precisando de nenhum ajuste. A Sfera é também uma marca a ter em atenção - assim como outras disponíveis no El Corte Inglés. Muito boa para vestidos formais. Algumas amigas minhas juram pela ASOS: tem sempre modelos lindíssimos, preços convidativos para todas as bolsas e ouvi boas referências quanto a entregas e devoluções.


Segmento médio: a Tintoretto (como outras à venda no El Corte Inglés, dentro dos mesmos preços) é fantástica para vestidos de cerimónia bem cortados. Compensa estar atenta aos lookbooks da Globe: bons tecidos e moldes. Marcas como Adolfo Dominguez, Gerard Darel e Purificación Garcia têm frequentemente boas opções. Mas para comprar sem erro, tente a Karen Millen: tem invariavelmente sheath dresses de perder a cabeça a cada colecção.

Armani
Entry level/luxo: se pretende investir em exemplares que vão durar muitos anos, Ralph Lauren (nas suas várias linhas) e Hugo Boss (para vestidos sofisticados ou de look profissional) são escolhas seguras. Para um vestido de dia ou de noite que a faça sentir-se como Marilyn Monroe, nada como Dolce & Gabbana. Um modelo Vivienne Westwood nunca cairá mal num evento, unindo o melhor estilo vitoriano ao corte dos anos 50. Caso deseje um luxo sóbrio, Gucci, Armani e Lanvin.




6 comments:

Sandra Marques de Paiva said...

Eu volta e meia encontro bons vestido na H&M. Mas estou contigo, já pensei seriamente em desenhar os meus modelos e mandar fazer.

Por entre malas e cupcakes said...

Estou cada vez mais fã deste blogue. Acredita que faço essa pergunta a toda a hora? Porque é que as lojas não têm sempre aqueles clássicos/básicos que fazem sempre falta? Não se aguenta tanta tendência junta, a Zara está péssima esta estação, é só franjas e rendas e afins.
Obrigada pelas dicas, muito úteis sem dúvida.
Rita

Imperatriz Sissi said...

@Sandra, eu tenho vestidos bonitos da H&M, mas não são coisa que apareça com frequência. Depois têm outros 2 problemas: abuso dos sintéticos e cinturas muito altas, próprias para mulheres suecas sem cintura nem anca. A vantagem deles, no entanto, é que os pontos não cedem. A roupa dura bastante e também se apanham lá brocados bonitos.

@porentremalasecupcakes, muito obrigada! Espero quea busca fique mais fácil. Beijinho.

Magda said...

recomendo vivamente a ASOS, pois como sou alta, os vestidinhos da Zara e afins tem tendência a ser demasiado curtos, e a ASOS para além dos atributos supra mencionados tem a gama Tall, perfeita para gente alta e esguia.

SweetMoone said...

Olá
Se me permitem a sugestão há uma marca portuguesa chamada Nakuro (preço médio €60-€70) que tem sempre modelos muito giros...quer para trabalhar quer para festa.
Essa marca é vendida na Boutique Carla Valente (Matosinhos), Versátil (Gaia) e já cheguei a comprar nas lojas Maria Marcelino.
A Carla Valente tem sempre inúmeros vestidos (é lá que compro normalmente) de marcas como Rinascimento, Ferrache e Francomina (um pouco mais caro).
Outra sugestão que conheci recentemente é a Molly Brecken no Norteshoppig e Colombo...tem algumas peças bem giras.

SweetMoone said...

Olá
Se me permitem a sugestão há uma marca portuguesa chamada Nakuro (preço médio €60-€70) que tem sempre modelos muito giros...quer para trabalhar quer para festa.
Essa marca é vendida na Boutique Carla Valente (Matosinhos), Versátil (Gaia) e já cheguei a comprar nas lojas Maria Marcelino.
A Carla Valente tem sempre inúmeros vestidos (é lá que compro normalmente) de marcas como Rinascimento, Ferrache e Francomina (um pouco mais caro).
Outra sugestão que conheci recentemente é a Molly Brecken no Norteshoppig e Colombo...tem algumas peças bem giras.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...