Recomenda-se:

Netscope

Sunday, June 7, 2015

Dita von Teese dixit: esmero é uma forma de boa educação




"Só saio de casa sem um pouquinho de bâton encarnado numa emergência - a última vez creio que foi para levar o gato ao veterinário a meio da noite. Uso-o todos os dias porque tento manter um certo grau de elegância - é uma questão de decoro, de boas maneiras".


Numa entrevista cuja leitura se recomenda às apreciadoras de vintage, a expert na matéria, Dita Von Teese, dá várias dicas a considerar. Por exemplo, ter uma modista capaz e cuidado com os sapatos antigos: com algumas excepções (e.g: relíquias Dior ou Ferragamo)  a maioria está de facto melhor em museus, porque os materiais raramente se conservam o suficiente para assegurar o conforto e durabilidade.

 Mas creio que a máxima acima é realmente valiosa. O bâton clássico, que cai bem à maioria das mulheres, o "bâton da vitória" admirado por Sir Winston Churchill durante a II Guerra como factor de motivação da população (ou, de resto, qualquer bâton em que se confie de olhos fechados)  é mais do que um cosmético. É uma forma rápida de não estar completamente descomposta, de mostrar às pessoas com quem se interage que as consideramos importantes que chegue para fazer um esforço com a aparência.

Claro que todos os cuidados pessoais são uma forma de o dizer sem palavras, mas um bâton que se note um bocadinho (junto com uma escovadela no cabelo e uma passagem de pó ou "mata brilhos") transmite instantaneamente essa mensagem de cuidado.

 É verdade que a elegância não se prende só com o visual. Longe disso. Mas  não se sair de casa - ou mesmo não estar em casa - "de qualquer maneira e feitio", é realmente uma forma de decoro. De consideração por nós e pelos outros. De manter ou, muitas vezes, elevar padrões. Dizíamos anteontem que as mulheres fazem os costumes pelo exemplo: uma mulher que se apresenta condignamente convida ao respeito do sexo oposto e inspira as outras meninas e senhoras a fazer o mesmo. Nunca subestimemos o "efeito borboleta", porque a civilização da sociedade nunca está completa e começa em cada um(a), todos os dias.




1 comment:

Rainha do Retro said...

Adoro a Dita Von Teese, adoro adoro adoro!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...