Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, June 3, 2015

Frase do dia: o amor, esse saco sem fundo




Encontrei hoje este trecho num livro de 1968 e achei-o cheio de verdade, muito a condizer com o que temos visto aqui sobre amor, capacidade de entrega, devoção e confiança. Não se gosta verdadeiramente se não houver um plafond infinito de fé e paciência. Se esse saco sem fundo é incondicional ou se no mínimo depende do amor-com-amor-se-paga já é outra história...

"Não há processo de amar sem precisar de superar-se, de perdoar,de ser fiel, de sentir-se desiludido e ser fiel apesar disso, de acreditar além das aparências, de acreditar apesar das aparências, de por vezes dar crédito contra toda a esperança, de recomeçar por vezes dolorosamente a tudo esperar, a tudo aguardar. Quando nos damos, deixamos de nos pertencer. Quando o amor dura, torna-se doloroso. Porquê? A nossa individualidade é o resíduo da nossa incapacidade de dom.
Amar é renunciar a esse resíduo, a este núcleo de segurança
".

                                                Louis Evely


No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...