Recomenda-se:

Netscope

Saturday, September 5, 2015

Um senhor cá de casa dixit: noivas "diferentes"


Tenho de adorar a minha família. É uma grande fonte de inspiração e de grandes verdades. E um dos senhores cá de casa, com tanta paciência para bridezillas como eu (sou muito dada à maioria das "coisas de rapariga", mas como já expliquei não há simpatia para a tonteria de fazer de um Sacramento, ou pelo menos de uma união legal que devia ser para a vida, um circo) sai-se com este chiste:

«Há noivas mesmo patetas. Dizem às amigas "o meu vestido é diferente, vais ver"... e depois sai um cai cai igual aos outros todos!».

E acrescento eu, pouco apropriado para casar em certos locais e às vezes menos favorecedor para a noiva. Não sei de onde veio este hábito de o vestido ser "diferente", de dar nas vistas - a ideia é ser um vestido característico, elegante, clássico, que se leva uma vez. Há oportunidades de usar vestidos exóticos em mil outras ocasiões: este convém ser intemporal, realçar os pontos fortes da noiva (que só por ser a noiva, já chama a atenção que chegue) e pronto. Tão pouco percebo a febre dos vestidos cai cai. Há alguns que ficam bem , outros que não, mas regra geral não é o modelo mais democrático para todas as silhuetas, nem o mais confortável (já que se usa durante muitas horas e sendo pesado, tende a escorregar) e de qualquer modo já há tantos que era preciso muita engenharia para conseguir fazer um "diferente".
  Talvez algumas queiram por tudo um "vestido de princesa" mas não aguentem ter tanto pano vestido, logo precisam de destapar onde é possível?

  E no entanto, fossem só os cai cais o desastre não era grande: é que tenho ouvido modernices de bradar. E eu que julguei que já se tinham inventado todas as extravagâncias casamenteiras...

De casais que fazem o reenactment da cerimónia uns dias depois (ou após a Lua de Mel, quando voltam bronzeados) para criar um álbum encenado que fique mais bonitinho - prova irrefutável de que há homens com paciência de Job- a outros que se separam antes de o vídeo do casório estar pronto, há de tudo. 

Em todo o caso, demasiada preocupação com a boda e as toilettes parecem-me sinal de preocupação insuficiente com o que realmente importa...

1 comment:

Carla Santos Alves said...

Nós casamos pelos registo à 13 anos,o meu filho mais velho na altura com 5 anos levou as alianças, no próximo ano, de Deus quiser, vamos fazer a cerimonia religiosa, agora com 4 filhos. Vão só as pessoas mais chegadas, mesmo.
E eu já disse que queria um vestido lindo mas simples...queremos estar lindas, sim, mas o que realmente importa é o momento e que aceitamos o outro...tal como ele é, com virtudes e defeitos.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...