Recomenda-se:

Netscope

Sunday, October 18, 2015

"Não és homem para mim!" - Conselhos de um Padre para evitar o marido errado.


Costumo dizer que quando se trata de pedir conselhos - nomeadamente sobre algo tão delicado como o aspecto amoroso - algumas das fontes mais fiáveis são a avó (porque é mãe duas vezes mas tem o distanciamento da experiência, além de ser mais tolerante, logo menos emocional) o irmão (pelos motivos já enunciados aqui) ou um Sacerdote. Isto para quem tem Fé, embora eu ache cá comigo que os Padres são bons conselheiros para qualquer pessoa. Afinal, orientar as almas é o seu trabalho.

Juntei à minha biblioteca este livrinho engraçadíssimo, e tendo passado os olhos por ele senti que tinha de partilhar convosco algumas ideias escritas pelo Padre Pat Connor,que admite sem reservas "os padres, como é bem sabido, nunca hesitam em meter o bedelho em assuntos sobre os quais aparentam saber muito pouco"



Cá por mim sempre acreditei que um cardiologista não precisa de ter sofrido um enfarte para saber como o tratar e que com os Padres passa-se o mesmo quando se trata de amores, mas que sei eu...

Ficam então algumas directrizes do autor, o Padre Pat Connor, acerca do homem errado. Do homem com quem nenhuma rapariga deve pensar em perder o seu tempo, quanto mais considerar o até que a morte nos separe. Sejam as minhas amigas desse lado Católicas, Protestantes, Judias, Muçulmanas, Budistas, etc... ou abertamente descrentes, isto é ouro puro (e bom senso).

- O amor pode ser cego, mas o casamento funciona como uma ida ao optometrista.

- Nunca case com um homem que não a apresenta como sua noiva. Se ele está relutante em usar a expressão "nós" ou a apresenta como uma simples "amiga" não está preparado para casar.

Nunca case com um homem que a faz sentir mal consigo mesma.

Nunca case com um homem que a permite espezinhá-lo. É bom ter um capacho em casa, mas não se ele for o seu marido.

- Se o ama, mas sabe que no fundo ele não presta, corra- até não conseguir mais- para longe dele.

- Nunca case com um homem que é rude com os empregados.

- Nunca case com um homem que grita consigo à frente dos amigos.

- Nunca case com um homem que é mais carinhoso em público do que em privado.

Nunca case com um homem que não trata bem o cão dele.

Nunca case com um homem que não consegue dizer "amo-te".´

Nunca case com um homem que manda postais de aniversário às ex-namoradas.

- NUNCA case com um homem que a trata com crueldade- quer esta crueldade seja física, quer emocional. (E nesta não há excepções).

AMEN!









3 comments:

Carla Santos Alves said...

Ouvir gente com experiência na matéria, com casamentos duradouros também ajuda.

Os padres não são casados mas ...ajudam muito e normalmente nas paroquias também há grupos de casais que fazem a preparação para o matrimónio que também ajudam.

E depois seguir a nossa intuição, ajuda muito.

Características importantes a ter em consideração:ser leal, atencioso, trabalhador, honesto, fiel, educado...
E depois há outras a ter em conta: o modo como se veste, ter os sapatos limpos e as unhas cortadinhas - convém.

:)

Imperatriz Sissi said...

É verdade! E acho mesmo que nenhum casal Católico deve dar esse passo sem uma sólida preparação...muitos esqueceram o verdadeiro significado do Sacramento. Encarar o casamento como algo reversível é compreensível em quem não é religioso, mas em quem deseja dar esse passo pela Igreja... que desperdício.

Carla Santos Alves said...

Disseste bem, "sólida preparação" é isso mesmo, e ainda que não seja na paróquia que seja com alguém que prepare o terreno, que alerte que nao vai ser sempre um mar de rosas, que vão ser precisas cedências, muitas cedências, paciência, carinho, e claro amor...se houver amor a possibilidade de dar certo aumenta muito :)

( Vou lançar um livro no próximo mês que embora a temática não seja o casamento há um capitulo que aborda o casamento neste sentido.)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...