Recomenda-se:

Netscope

Friday, December 4, 2015

Duas doutas considerações: temperos e peúgos


1- Lembram-se do anúncio "com Savora, toda a comida melhora"? Pois descobri recentemente que há certos petiscos básicos, quase tudo porcarias mas pronto que sabem bem não tanto por si, mas porque levam mostarda, ketchup ou massa de tomate. Palavra que nunca me tinha lembrado de tal.  Eu que nem sou de comezainas nem gosto de estragar a comida com molhos, como tanta gente...mas há de facto coisas que se não fosse isso, não teriam metade da graça. É curioso como algo tão simples faz uma diferença tão grande. Devo ser uma pessoa muito fácil de contentar, palavrinha de honra. 




2- Ninguém gosta mais do Inverno do que eu (then again, todas as estações têm algo que me agrada, o que se calhar faz de mim uma pateta alegre que anda sempre contente ou  a woman for all seasons...). Não me incomoda o frio, porque nos dá oportunidade de usar soberbos casacos, peliças, luvas, carapuços e cachecóis; nem a chuva, porque é a desculpa perfeita para andar de botas e gabardine. Sem o Inverno, vai-se metade da piada de ter um belo guarda roupa.  Depois, tem o Natal, tem as lareiras, as pessoas andam mais agasalhadas por isso não se vêem tantos calções, leggings e outras desgraças na rua e ainda podemos beber chocolate quente com natas. 

What´s not to love? Eu digo-vos: o raio das meias.

 Não me entendam mal, com esta temperatura é agradável calçar meias fofinhas e quentinhas... o que aborrece é a horrível e imperiosa necessidade de ter, para todos os dias, um stock abundante e sempre a rodar de peúgos, soquetes, collants, meias compridas, meias polares (para os dias em que queremos porque queremos usar saias mas está um gelo de rasgar mortalhas) meias de lã fofas estilo Serra da Estrela para estar em casa, meias de vidro/mousse/lycra de vários géneros e, para quem é tão coca bichinhos como eu, em perfeito estado. Uma malha que cai, um risquinho, uma sugestão de borboto e já não gosto delas. Deviam ser todas descartáveis. E uma pessoa decidir à última da hora calçar sapatos quando já tinha posto peúgas espessas, boas para usar com botas, e ter de ir a correr buscar outras?  E quando se perde uma? E ter os devidos cuidados para não se perder nenhuma? E juntá-las, dobrá-las ou enrolá-las bem enroladinhas para pôr nas gavetinhas? Trabalho de paciência, que é uma seca fazer ou mandar fazer. A minha prima M., em pequena, detestava tanto calçar meias que lhes chamava um nome muiiiito feio (ouvira-o dizer na escola e trouxe-o para casa; escandalizou toda a gente, mas nunca mais nos esquecemos dessa). Agora percebo-a. *Piiiiiii* das meias.


No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...