Recomenda-se:

Netscope

Thursday, December 24, 2015

Gatos: vamos lá ver se a gente se entende.



Uma coisa é a dona ser tolerante, toda fofinha e zen e quase new age em modo "deixa a vida correr, deixai um gato ser um gato" no que concerne ao conflito gatos-árvores de Natal, e acreditar nessa ideia de que a bicharada espatifar os enfeites faz parte e empresta outra graça à festa. 

(Até se tentou, por descargo de consciência embora já sabendo que não ia funcionar, dar-vos umas bolas que sobraram a ver se se entretinham. Não se pode ser mais amiguinha nem mais cool, hein?).



 Mas brincarem com os despojos, vulgo bolas, sininhos e anjinhos, toda a noite pela casa fora, com aquele barulho treca-treca -PAM-PUM-troc-troc-treca-treca, isso é que já é demais. Já sou crescidinha para acreditar que tal chinfrim é o Pai Natal e o Menino Jesus a estudarem os cantos à casa, para ver a melhor forma de deixarem os presentes sem serem detectados, e o único efeito da vossa algazarra é não deixarem ninguém pregar olho. Seus grinches fofos e peludos! Ou gremlins. Que seria uma palavra mais ilustrativa. Oh well.


No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...