Recomenda-se:

Netscope

Monday, February 29, 2016

Oscars #1: Oh Kate- e Ralph Lauren- isto NÃO se faz.



Das passadeiras encarnadas deste mundo de Deus cada vez se espera menos: é um facto. Mas esta vou tomar como ofensa pessoal e reagir de forma emocional, não posso evitá-lo.

Eu explico: tem uma pessoa um blog onde, com os seus humildes two cents, faz por lembrar às amigas, aos milharzitos de pessoas que por aqui passam todas as semanas, uma mensagem simples, mas martelada ad nauseam e que poupa muitos dissabores: escolham tecidos de qualidade! Optem pelos bons cortes em modelos intemporais! Não dispensem uma boa costureira que ajuste tudo ao milímetro! 

Digo-o mil vezes, pois não há etiqueta de designer que salve um vestido com cara de ter sido comprado na lojinha do chinês, brilhoso. molengão, de ar datado e ainda por cima, que não caia o melhor possível no corpo de quem o veste. E uma pessoa insiste nisto em modo água mole em pedra dura, sabendo que por muito pequena que seja a nossa esfera de influência, às vezes basta chamar a atenção para um detalhe para que outras pessoas reparem também, para que uma seguidora conte às amigas, fazendo-se pouco a pouco, grão a grão, uma cruzadazinha contra a pinderiquice que por aí se vê. E talvez, só talvez, a boa nova se vá espalhando e pouco a pouco se vejam menos vestidos de tafetá sintético e cai cai mal feito em tudo quanto é festa, casório, ou baptizado. Sonhar não custa.

Claro que como eu há muitos bloggers, stylists e consultores de moda a bater na mesma tecla. 



E nisto, vem uma actriz como Kate Winslet e usa-me este horror que não quero acreditar, porque não posso sem quebrar alguma lei do universo, que tenha sido feito de encomenda por Ralph Lauren. Justamente um vestido com cara de ter sido comprado na lojinha do chinês, brilhoso. molengão, de ar datado e sintético, com o cai cai mais banal e mal feito deste mundo, em suma, um balandrau que podia perfeitamente ter sido comprado por qualquer Silvana Priscila dos subúrbios em finais anos 90 e herdado pela sua mana mais nova, a Xana Constança, para levar ao baile de finalistas e ao casório da prima Sheila Patrícia. 

Quanto a Ralph Lauren, apetece-me dizer como as mães quando se sentem ultrajadas: "mais tarde conversamos". Fico-me por explicar que isto deita por terra a minha teoria de que é impossível Ralph Lauren fazer roupa feia.

Mas calculam o impacto que isto tem junto das pessoas (por mais que a imprensa de moda tenha descascado de alto a baixo no vestido)? Imaginam o que significa uma A-lister como Kate Winslet, ídolo das meninas cheiinhas que esperam vira  estampar capas de revista e das donas de casa que se querem sentir sexy, uma mulher que passou de aspirante a actriz gorduchinha para se tornar em boneca de porcelana para filmes de época e emergir como actriz esguia e sofisticada, usar uma coisa assim?

É escangalhar todo o trabalhinho de quem avisa "não usem coisas pavorosas destas". É dizer às meninas mal enganadas ou serigaitas com tendência para o chinelo que é OK usar tafetás sintéticos, perpetuar os cai cais manhosos e os vestidos de sereia made in China (que  se fossem Ralph Lauren, ia dar ao mesmo, vá, mas se isto é mau temam as imitações...). Vai ser um vê-se-te-avias de "se a Kate pode, eu também posso" e de "isto não é nada medonho, a Kate Winslet levou um assim".

Pessoas de gosto, preparem um bom sortido de valeriana, xanax e passiflorina,que os próximos meses vão ser negros, tenebrosos e assustadores, cheios de poliéster. Eu aviso, não que sirva de alguma coisa...

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...