Recomenda-se:

Netscope

Friday, February 26, 2016

Polemicazinha gratuita do dia (Jesus, Maria, José!)


Digo-o muitas vezes: quem é imaturo adora atacar a Igreja e a Polícia, por qualquer traumazinho contra a autoridade. Ou contra quem lhes diga que liberdade não é libertinagem, que nem tudo o que sabe bem é conveniente, enfim, contra quem ponha regras - por mais que cada um seja livre de não as seguir...

 A estas almas não lhes basta estarem-se nas tintas para "ideias conservadoras e caretas", tal como a democracia o permite: é preciso ofender quem se atreve a pensar de forma "reaccionária"... ou a ter Fé. A liberdade é só em modo venha a nós, para fazer coisas divertidas e prá-frentex (ganzas para todos!). Se "os outros" querem diferentes liberdades, está o caldo entornado.

 E como a Igreja Católica dá a outra face é o alvo perfeito, porque já se sabe: brincar com o Islão é desrespeito e xenofobia. Deus Nosso Senhor não fulmina ninguémmas os jihadistas não se ensaiam de o fazer. 

Ora, a Esquerda é perita em comandar estas contradições. Bem como em pugnar por muito disparate - digo eu, para distrair o povo das questões mais urgentes, mas não vamos por aí.

O que interessa é que o Bloco de Esquerda decidiu provavelmente depois de um dia inteiro a fumá-las, que os cigarros que fazem rir dão efeitos destes comemorar  a aprovação da lei dedicada à adopção por casais do mesmo sexo, confirmada no passado dia 10 de Fevereiro, com este cartaz de mau gosto.

Pimba, zás, trás - a agravar e achincalhar, de uma assentada, não só a opinião de muitos Católicos praticantes sobre a matéria (sendo que muita gente que era contra nem será Católica ou não é praticante, logo Cristo não era para ali chamado) como o dogma da Santíssima Trindade. S. José e o Sagrado Coração de Jesus, cuja imagem foi utilizada com nuances psicadélicas. 

E não deixa de ser estranho que a notícia da blasfémia circulasse em força numa Sexta Feira, dia por tradição dedicado ao Sagrado Coração, dia da Paixão de Cristo. Em plena Quaresma. Eu não creio em coincidências.



Nota bene: o Bloco já tinha o que queria. A polémica não visava, vá, mudar consciências num país de cultura católica porque concorde-se ou não (e não vem ao caso aqui) a lei já está aprovada. O cartaz é um gratuito e grosseiro "tomem e embrulhem que já almoçaram".É de um odiozinho mesquinho e barato de herege ressabiado contra verdades profundas que quem venera um sistema económico nunca poderá atingir salvo por graça divina.

 Para não dizer contra producente para a própria causa que o partido defende: ou seja, no que respeita à aceitação destas novas famílias pela sociedade. Se pretendem que a adopção por casais do mesmo sexo seja vista como benéfica, inócua e normal, ofender  à conta disso as crenças alheias (ou antes, uma fé profundamente entrelaçada na nossa cultura, mesmo para quem não vai à Missa nem reza o rosário) é um péssimo começo.

E se quisermos contra-atacar um argumento estúpido com outro, trazer para a mesa a Sagrada Família, podemos bem responder "tinha dois pais mas também tinha mãe, seus calhaus".

Pela internet já circula uma petição pela retirada de tal desconchavo - além de não tardarem pedidos de orações por estas almas e - espera-se - Missas e acções de desagravo. É que calha mesmo bem que Deus seja misericordioso, mas não abusem.

1 comment:

Carla Santos Alves said...

Quando vi o cartaz, li e reli. pensei : Que estupidez!

Acredito que Jesus terá com certeza sorrido e pensado: eles não sabem o que fazem...e não, digo eu!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...