Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, March 9, 2016

Rui Reininho dixit#2: efectivamente, gosto de aparência


Não é bruxaria, mas adivinha muita coisa.



Efectivamente gosto de aparência
Aparentemente sem moralizar
Aparentemente escuto as conversas
Efectivamente sem moralizar

Sempre adorei esta canção dos GNR e não consigo ouvi-la sem me recordar da minha professora da Primeira Classe....

É que eu - habituada a cavalar pela quinta com os meus primos monte acima monte abaixo e à complacência das freiras do infantário- ainda me estava a acostumar à disciplina da sala de aula. E um dia, distraída a fazer uma tarefa qualquer (provavelmente o picotado, que eu abominava com paixão...) esqueci-me de onde estava e desatei a cantarolar muito determinada: adoro as pulgas dos cães/e todos os bichos do mato/o sorriso das crianças dos outros/cágados de pernas p´ró ar... (achava graça à letra e comecei a cantar antes de saber andar- old habits die hard!).

Fez-se um silêncio enoooorme...levantei a cabeça e dei com toda a criançada a fixar-me como quem diz "esta é maluca". Capaz de me sumir pelo chão, virei-me a medo para a Professora Isabel, que eu adorava, e lá estava ela, olhando-me muito divertida com o seu bom sorriso:

- Continua, que eu gosto muito desta canção!




E lá cantei as pulgas dos cães, os bichos do mato e os cágados. A parte que não era própria para crianças ficou salvaguardada porque eu não sabia as rimas todas e assim como assim pensava que "engatar" era "enganar" (por outro lado, não deixa de haver uma certa verdade nisso).

Os anos passaram e continuo a gostar muito de ouvir Efectivamente, principalmente a última parte: na na na na, efectivamente - gosto de aparência, etc. Não só porque se calhar tenho preferências bem definidas, mas porque lá dizia Oscar Wilde, só as pessoas muito superficiais não julgam pelas aparências. Ou apenas pelas ditas cujas, vá. Se as soubermos analisar sem generalizar demasiado e ouvir as conversas duas vezes mas responder só uma aprende-se muitíssimo, captam-se muitas subtilezas úteis, faz-se um profiling tão bom como os do FBI e com esse pequeno hábito de Sherlock Holmes, poupam-se imensas arrelias. Mais cágado menos cágado, o poema é exacto. E a fórmula é útil até para o maior bicho do mato...

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...