Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, April 5, 2016

Books "sensuais" para gestantes? Podem parar o mundo para eu descer.




À conversa com as amigas cá do blog a propósito deste post, lembraram-me o bonito tema das grávidas que fazem questão de protagonizar um constrangedor book fotográfico sexy (tinha de ser)  a recordar o seu estado de graça.

A reboque da moda dos books fotográficos sexy que só servem para postar nos social media (e que não sei que utilidade têm; até uma dentista vi recentemente a posar como Deus a trouxe ao mundo, não para a Playboy nas horas vagas mas para facebook ver: deve ser bonito lá no consultório, deve) dos books sexy de despedida de solteira (esses felizmente ainda não vi cá chegar) e dos books sexy para noivos, os books de gravidez "sensuais" estão a atacar em força.  



Brace yourselves: agora todas querem imitar a Demi Moore. Só que primeiro, a Demi Moore era famosa, segundo o trabalho era para uma revista de prestígio e foi bem feito, por grandes profissionais; terceiro, era novidade.

A proliferação de tal fenómeno dá um novo e mais amplo significado ao desabafo popular "ai mãezinha". Oh valha-me Nossa Senhora do Ó, padroeira da minha terra e das gestantes!

Vamos começar pelo óbvio. 

Newsflash, minhas queridas "mamãs ousadas": não é por estarem de esperanças que deixam de estar despidas, ou que toda a gente passa a contemplar-vos com olhos inocentes e angelicais. Como comentou um cavalheiro cá de casa, "há fotógrafos pouco profissionais  que são tarados ou só querem dar nas vistas e nem elas nem os pais dos bebés percebem isso". E estas imprudentes fazem-no se calhar sem pensar, expondo-se primeiro a um fotógrafo (tenho visto muito poucas fotógrafas a fazer esse trabalho) e depois aos olhos do povo.



De retratos como vieram ao mundo a poses em lingerie ordinareca ou topless com o pai a cobrir o que não é suposto ser visto, há de tudo. Isto quando as fotografias não são mal tiradas, além de cómicas,  realçando o pior da gravidez - estrias, gordurinhas -  e desfavorecendo a modelo.


Deixemos de lado moral e pudores exagerados (que nisso, cada uma está mais ou menos à vontade com a sua imagem...) para sermos totalmente objectivas aquiEu nem gosto de pensar nestas coisas, mas se há filmes para adultos sujeitos a essa temática (vão ver ao Google e mais não digo) há tarados para tudo, capice? 



Que uma mulher tenha um ego tão grande e uma vaidade tão exacerbada que não se importe de se sujeitar - e ao inocente dentro dela- no seu estado mais abençoado e mais frágil, a pensamentos indecentes de desconhecidos, baralha-me. Que uma mulher esteja sensível, fragilizada, com baralhações hormonais e enfim, queira sentir que está bonita apesar das complicadas modificações temporárias do seu corpo, que queira guardar imagens suas desse período único da vida e as queira glamourosas, é compreensível.


 Não que uma grávida não possa ser linda e feminina, ou que não haja retratos bonitos dentro do género. Mas guardem alguma coisa para o pai da criança, por favor.


Além disso não me venham dizer que na era da selfie, do photoshop e de editores de imagem que até uma criança sabe utilizar, não se pode pedir a uma amiga ou parente com talento, ou mesmo ao marido, que tire os benditos retratos com a devida privacidade. Para emoldurar (não colocar na sala das visitas, por quem sois) mostrar às íntimas ou colar num álbum. Segundo, ainda que se encontre um fotógrafo de confiança e de bom gosto, que não proponha bizarrias tipo futuras mamãs com botas de stripper ou vestidas de ovo da Páscoa (juro que já vi), qual é a necessidade de o partilhar não só nos social media, mas em público, com legendas medonhas tipo -passo a citar -  "barriga boa"?



Depois, lá que uma mulher de esperanças esteja toldada das hormonas, sensível, e se calhar em repouso forçado, o que lhe dá tempo para andar em fóruns e grupos de gravidez a malucar e trocar ideias com outras nas mesmas condições (são imensas as postagens do tipo "onde posso fazer o meu book?" nas redes sociais) enfim.



Mas que maridos (ou em muitos casos, "companheiros") amigas e pais não façam nada, que não avisem, que não digam um "menina, alto que isso já é demais. Olha a vergonha alheia, olha o sentido do ridículo, olha que um dia podes arrepender-te da ousadia, olha que o teu filho um dia pode pensar «que vergonhaça, mãe»"...já escapa à compreensão.



A não ser que seja verdade não só isso de os casais ficarem grávidos, mas de a euforia contaminar toda a família e círculo de amigos.

E por fim, se a maternidade é supostamente o momento em que uma mulher se esquece um bocadinho de si própria para passar a entregar-se de corpo e alma a algo maior do que ela, ou quanto mais não seja (isto soa pinderiquíssimo, mas cá vai) ao fruto de um grande amor, estes books egomaníacos são uma forma bem esquisita de o demonstrar. Tal como com os books de noivas, só vejo ali "eu, eu, eu, olhem para mim que estou tão linda".



De mais a mais, quando muitas, depois de a criança nascer e de as hormonas se baralharem outra vez, tratam de descuidar a imagem, desleixar-se de todo e deitar as culpas de terem "estragado" à pobre criança. Go figure.

No meio das preocupações com consultas médicas, fraldas, medo do parto, pós parto, amamentação, quarto de bebé, meios para o criar, etc, etc, etc...a preocupação das futuras mães é onde arranjar um fotógrafo que as "descasque"? Com tantas roupas bonitas para mãe e bebé, tantas coisas amorosas e necessárias em que empregar recursos, a alegria delas é pagar a um "profissional" que as ponha em tais preparos? Além de tudo, pergunto ainda, porque isto me enche de interrogações: onde fica a singeleza, a doçura, a aura de santidade, inocência e dignidade que costumava estar associada ao estado de graça? 






3 comments:

Desabafista Profissional e Cusca de Blogues said...

Alguém que me entenda!!! ainda o outro dia fui com uma amiga grávida a uma feira do bebé e estávamos parvas com as fotos que víamos publicitadas por fotógrafos .. blhac

Géraldine said...

E quando um casal, felicíssimo por serem pais há pouco tempo, decidem fazer uma sessão fotográfica com o rebento, os 3 despidos da cintura para cima, e decidem que daria um belíssimo convite de baptizado?!? Pois é, vi mesmo um convite de baptizado assim em que utilizaram uma das fotos de um "book" desse género. Só espero que não tenham dado um convite ao Sr. Padre! :O

Imperatriz Sissi said...

@Desabafista: gostava de ter visto essa feira. Ou então não.

@Geraldine: não posso! Espero mesmo que o Rev. Padre tenha sido poupado. Não há noção, de todo...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...