Recomenda-se:

Netscope

Sunday, April 24, 2016

Como desencadear a III Guerra Mundial em 24 horas



Imaginem esta: por 24 horas, vocês eram obrigados a ser totalmente sinceros, transparentes e desbocados, mas só nas redes sociais. E já se sabe, todo o mundo tem - a não ser que limite muitíssimo a sua rede de "conhecidos"-  certos tipos de "amigos" virtuais. A mãe babosa, a solteirona desesperada, o taradão, o coitadinho, a ressabiada crónica,  o gabarolas, a destravada, o político amador, o sabe-tudo, o Capitão óbvio, o Carlão personal trainer, o filósofo ou poeta de esquina, a Kim Kardashian de feira, a ovelha ranhosa da família, o casalinho pegajoso, a cougar assanhada, e assim por diante - um mar de gente sem noção que está mesmo a pedi-las.

Não seria preciso nem permitido inventar, exagerar, recorrer a insultos ou palavrões. Tão pouco ser maldoso (a) por embirração ou ódio de estimação. Simplesmente pegavam no vosso mural e comentavam o óbvio (que toda a gente pensa mas não tem coragem de dizer) por ali acima e por ali abaixo, francamente, sem filtro, dizendo tudo o que já vos apeteceu mas não viu a luz do dia para evitar melindres e conflitos. Escrevendo todos os monólogos interiores que tiveram com os vossos botões enquanto faziam um discreto "unfollow" para pararem de ver os disparates daquela alma que coitada, até não é mau diabo mas não tem muita noção.

Deixavam ali tudo discriminadinho, franquinho e detalhadinho que era um alívio.



Calculem o que seria dizer a uma "isso não são modos de uma senhora se expressar em público, sua grosseirona" e a outro "deixe lá de mandar bocas à sua ex - parece uma menina piegas e toda a gente já percebeu", a outro ainda "em vez de debitar política de bancada, vá mas é vigiar o facebook da sua filha adolescente que aquilo é uma pouca vergonha"; à filha desse, "é incrível- quanto mais desengraçada uma pessoa é, mais selfies posta"; à atiradiça de serviço, fazer photo comment com aquele velho meme "pare de partilhar frases de amor - todo o mundo já percebeu que é uma oferecida desesperada"; à serigaita que posta trinta duckfaces por minuto a ver se lhe chamam "lindona", declarar "lindona onde??? Irra, não precisamos de ver o mesmo descalabro com todas as cores de filtros que existem".



Aos pais babosos e maçadores "newsflash, todo o mundo tem filhos e salvo raríssimas excepções os bebés parecem umas sandes de salame quando nascem; a julgar pelos progenitores, o vosso tem fortes chances de ser sandes de salame toda a vida. Além disso, bons pais não têm tempo para passar o dia nos social media"; aos doidinhos do detox, "não se nota efeito nenhum. Sabes tão bem como eu que isso é tudo treta e que a seguir te atiras às bolas de berlim".


 À doidivanas que partilha indirectas a dizer que nenhum homem presta, "a culpa é tua; se te vestes como uma stripper e te portas pior que elas, não podes atrair ninguém de jeito"; às taradonas que publicam memes "pornochancheiros, mas românticos" daquelas páginas para adultos, "por favor, arranje rapidamente quem lhe resolva o problema. Que vergonha, demonstrar tais carências em público"; aos casalinhos xaropentos e melosos que têm longas conversas em público a dizer "amo a ti meu xuxuzinho" quando namoram há umas semanas, "estou muito feliz por vós. Agora fazei o favor de continuar a piroseira via mensagem privada. A vergonhaça será menor quando se zangarem daqui a um mês, como aconteceu com os vossos namoricos anteriores". 


 À megera que trata mal toda a gente mas depois passa adiante mensagens que o Papa nunca disse ou coisas do Reiki, da paz e do amor, ou tudo isso junto, "vá mas é pedir desculpas à sua família e ser uma boa filha/mãe/esposa/irmã/colega, e deixe de citar o Papa Francisco em vão"; aos que nem fazem muito exercício mas adoram tirar selfies a fazer que sim, "blhec- devia ser proibido tirar selfies transpiradas"; aos que se queixam da sua vida, sempre a dar a entender que são uns pelintras e uns azarados, "nunca ouviu dizer «fui para a rua envergonhei-me, fui para casa remediei-me? A dignidade onde está? Olhe que aqui ninguém lhe resolve nada".


 Aos que, por outro lado, ostentam qualquer novidade pequeno burguesa feitos novos ricos, "não tens medo que te assaltem, com tanta tafularia? Parece que nunca viste nada, ó deslumbrado (a)" e finalmente, aos que só são amigos dos outros para pedir likes nisto e naquilo mas nunca participam em nada, nunca devolvem as gentilezas e se for preciso passam pelos "amigos" na rua e fingem que não os conhecem, deixar uma mensagem a dizer "eu não sou amiga de gente esquisita e venha- a -nós. Unfriend" (esta já fiz, mas não deixei mensagem; limitei-me a desamigar como uma cobardolas). 


Sabia bem, não sabia? Só as pessoas sensatas escapavam à tareia psicológica. Mas era o fim do mundo porque os cidadãos (e cidadãs, claro!) de hoje podem até não ter brio em nada, mas ai de quem belisque o seu perfil virtual. Pimba, começava a troca de impropérios logo ali.


Mas esperem, ainda não acabei: durante esse dia, era obrigatório - sob pena de exclusão perpétua das redes sociais, e poucos quereriam isso - TODA A GENTE fazer a mesma coisa. E é claro que eu estou certa de que vocês, meus amigos e minhas amigas, são senhoras e cavalheiros de bom senso que não publicam nada que não possa ser visto ou caia no ridículo. Mas ou por retaliação, ou porque enfim, defeitos e maus momentos calham a todos, ou porque gostos cada um tem os seus e há muita gente de mau gosto, vocês recebiam de volta alguns "mimos". E eu também. Estou mesmo a imaginar os "mas a Sissi tem algum direito de andar para aqui a gozar com toda a gente???". Zás, quem vai à guerra dá e leva. Toma e embrulha, em modo "quem diz o que quer ouve o que não quer".  Aposto que nenhum de nós ia gostar disso, ai não.



E tal como vós, os políticos, os líderes, os influenciadores, em suma, os movers and shakers deste planeta desatavam a fazer o mesmo uns aos outros. Tínhamos a cólera. Irra, tínhamos a peste. Um verdadeiro apocalipse em pó a que bastava juntar água. Lá dizia Confúcio que franqueza sem delicadeza é grosseria, e mais no seu tempo não havia nada disto...


1 comment:

Kaia Kakós said...

E pronto, mais uma brilhante! Quantas vezes não tive vontade de verbalizar cada uma destas frases!

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...