Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, May 3, 2016

A salganhada da MET Gala

Uma conclusão acerca da passadeira encarnada da gala MET: a organização podia decidir, de uma vez, se é baile ou gala e acima de tudo, se é black tie (um código que se vai tornando mais e mais confuso com o aligeirar das tradições) ou white tie. Isto porque há subtis, e não tão subtis, diferenças no dress code (se quisermos ir by the book, claro).

 A definição de "evento formal" é muito vaga, o que resulta em ver-se cavalheiros de casaca, de smoking, de fato escuro, e a não ditarem, por sua vez, as toilettes das senhoras, que vão de vestido longo de noite, vestido de baile, de cocktail, de smoking feminino, de tailleur  (vide Sarah Jessica Parker em modo Carrie Bradshaw) ou seminuas (este ano calhou a vez a Madonna, que melhor faria em voltar a vestidos deslumbrantes deste género).

 As próprias griffes alimentarão muitas vezes estes faux pas, já que - sinais dos tempos - parecem frequentemente mais interessadas em promover este ou aquele modelo do que em ataviar de acordo as celebridades, suas clientes ou parceiras. A questão é: se um evento com a publicidade e envergadura da MET gala não dá o tom para eventos formais mundo fora, o exemplo é tenebroso. Como esperam ensinar as pessoas a vestir-se?

Segundo, na ânsia ora de cumprir o tema anual (neste caso,"Mão x Máquina") ora na de obter o máximo de buzz possível, aposta-se mais na criatividade (que nem sempre é inspirada) no que no rigor, na beleza ou mesmo em favorecer quem atravessa o red carpet.  Vejamos então alguns exemplos deste ano:


Bonito e apropriado, em diferentes géneros:

Liu Wen, Zac Posen (o meu look preferido).



Blake Lively, Burberry



Dita Von Teese, Zac Posen

Doutzen Kroes, Zac Posen




Katy Perry, Prada (péssimo look, mas vestido aparatoso e material interessante)



Jessica Chastain, Prada (o decote não a favorece por aí além, mas  o tecido é bonito)



Kate Upton, Topshop


Emily Ratajkowski, Prabal Gurung


Zoe Saldana, Dolce & Gabanna


Rosie Huntington Whiteley, Ralph Lauren Collection (o fitting é tudo)


Poppy Delevingne, Marchesa



Os disparates

Nicki Minaj, Moschino (e novidades?)



Madonna, Givenchy Haute Couture (e de costas?)



Rita Ora, Vera Wang (só mais um naked dress que engorda)


Amy Schumer, Alexander Wang (um vestido caro que parece barato e vulgar)


Lupita Nyong’o, Calvin Klein (e eu que gostava tanto de si, Lupitinha)


Lady Gaga, Atelier Versace (tem andado tão bonita, e agora isto).


Kim Kardashian e Kanye West, Balmain


Kerry Washington, Marc Jacobs (só porque não faz sentido nela).


Irina Shayk, Givenchy Haute Couture



É o que temos, para o bem e para o mal...


1 comment:

Carla Santos Alves said...

(A tentar comentar de novo) A Madona ensandeceu, a Lady GaGa esqueceu-se da parte de baixo do vestido e calçou uns "arranha céus"...

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...