Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, May 25, 2016

Batman vs Superman resumido...dá isto


Eu tinha-vos contado que os cavalheiros cá de casa me queriam obrigar (salvo seja, eu cá não faço fretes) a ver o tal filme em que o Batman e o Super-Homem se desentendem- e que estava curiosa por lhes fazer a vontade, sobretudo para ver as toilettes Gucci do Ben Affleck. De resto, andava tudo espantadíssimo com os mega músculos que os actores tiveram de arranjar para o papel, uma canseira, tudo à custa de muito levantamento de pesos, muita dieta e muita toma de papas e pirulitos.  Sempre queria saber se a transformação era assim tão grande e extraordinária como isso.

Bem, lá vi... e o filme não é que seja mau. É só um bocado confuso. Parece-me que os argumentistas precisavam de arranjar uma desculpa esfarrapada, qualquer que fosse, para pôr os dois galifões à pancada. Coisas de macho Alfa, nada contra...só acho que podiam ter desencantado pretextos melhores e mais simples, estilo "não vou com a tua cara, ó passarão" ou "olha por onde andas, morcegão" para não fazerem a bulha durar duas horas e meia. Ia dar ao mesmo: tiros e bombas e socos nas trombas, que é o que se pretende de um filme de super-heróis...

Depois, um trabalhão de Henry Cavill e Ben Affleck para ganhar corpanzil e nem dá para ver nada. Não que me interessassem cenas de eye candy gratuitas e vulgares, mas sei lá, podiam aparecer de t-shirt ou assim. Ná. O Clark Kent anda quase sempre com as roupas de totó do costume e o Bruce Wayne com os seus fatos italianos. Depois lá usam as fatiotas cheias de enchimentos e já está- de novo, para isso podiam comer à vontade e aterrar no sofá todo o dia...



Mas o que me arreliou mesmo foi a Mulher Maravilha: Gal Gadot, ex-Miss Israel, está longe de ser feia - embora haja em Israel beldades bem mais marcantes, convenhamos. É uma beleza serena com um perfil e lábios bonitos. Tem boa figura. Mas a Wonder Woman requer uma beleza com outro impacto. Gal Gadot não é uma Linda Carter e Mulher Maravilha que se preze tem de fazer justiça à minha heroína de infância. 


Ou pelo menos, estar caracterizada para isso. Linda Carter tinha pele de alabastro, cabelos lustrosos de azeviche que não eram preto-graxa com um brushing perfeito, olhos azul-safira, postura de bailarina clássica, pescoço de cisne, uma cinturinha impossível e um busto que desafiava a gravidade sem parecer exagerado. 



Linda Carter conseguia usar um maillot azul pindérico com botas encarnadas sem parecer remotamente ordinária. Linda Carter era a Wonder Woman.



Ainda se falou em Megan Fox, que embora seja vulgar todos os dias e um bocado franzina, tinha o  tipo de beleza dramática que o papel pedia. Mas lá optaram por Gal Gadot que não faz o género e não contentes com isso, pintaram-na de modo a parecer uma qualquer barmaid morenita e brutinha de qualquer bar da província onde se dança a Piradinha e o Beijinho no Ombro. E se calhar achando que a fatiota azul e encarnada era de gosto duvidoso ou antiquada, deram-lhe uma versão tão acastanhada como a maquilhagem da actriz - que diga-se, na vida real é bem mais engraçada



Esta gente de Hollywood anda apostada em me escangalhar a infância. Aos cinco anos quis porque quis mascarar-me de Mulher-Maravilha no Carnaval. Fui de azul e encarnado, com uma tiara e um chicote como manda o figurino. Fiquei triste por ter uma camisola em vez de um corpete, mas foi pegar ou largar - o frio e o decoro assim o exigiam. Porém... sinceramente, quando argumentistas profissionais tomam estas liberdades, posso desculpar a mãe e a avó por terem tomado as suas licenças poéticas com a máquina de costura. De todo o modo, fosse esta a Mulher Maravilha desse tempo, decerto não havia de querer mascarar-me dela. Oh coisinha mais sem graça.

2 comments:

Portuguesinha said...

Se não dissesses que é a wonder woman achava que era a Xena ou a She-ra.
Sinceramente, fiz scroll e passei ao lado de qualquer atrativo. Fiquei a pensar porque a falar no filme batman/superman metias imagens de uma gaja qualquer. Depois percebi!

Não. O resultado é completamente indiferente. Não causa impacto algum. Mais uma para esquecer? Quem? O quê? Quem é essa? Só mais uma modelo que enquanto é jovem arranja uns biscates interessantes e perto dos 30 vai para casa.

Porque Hollywood é assim.
Preferia a Megan Fox também. Embora tenha lido que, depois do casamento e de dois filhos, esta perdeu todo aquele "encanto" dos 20 anos... Já chegou aos 30, já começa a ser cortada nas escalagens para personagens.

C.N. Gil said...

O argumento do filme é uma bosta porque o confronto entre os dois dá-se, na versão original, por motivos bem mais elevados!
E ao contrário do que acontece no filme, nos livros o Batman ganha!

O confronto original está no livro "O regresso do cavaleiro das trevas" ou "the dark knight returns" e conta a história de um Bruce Wayne já nos 50, retirado há 10 anos por imposição do governo dos EUA, bem como todos os outros super-herois, e que se passa da cabeça com o cada vez maior crime nas ruas de Gotham e passa-se, voltando a vestir o fato!
O unico heroi activo, secretamente, é o Super-Homem, que é mandado pelo governo a Gotham para acabar com a brincadeira do Batman...
...e leva a sova da vida dele!

A história nem sequer anda à volta disto, é muito mais complexa e foi a história que deu a volta ao Batman como personágem, tornando-o muito mais sombrio e adulto. Se puderes ler, procura. Há uns anos fizeram também o filme animado que está excelente, portanto, se não encontrares podes sempre procurar o filme e perceber o que os levou a confrontarem-se!

Esta mulher maravilha tem muito pouco de maravilhosa!

:)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...