Recomenda-se:

Netscope

Thursday, May 19, 2016

Kim Kardashian: como transformar diamantes em "brilhos de serigaita"


Sabem aquele filme em que uma data de modelos acabam envolvidas com uns mafiosos russos que para traficarem diamantes sem dar nas vistas, mandam aplicar as pedras à laia de lantejoulas nuns vestidos medonhos? A cena deu origem a uma frase que acho impecável: I can't die here. This place is full of ugly dresses.

Lá está- nem tudo o que parece é...ou vice-versa, que foi o caso esta semana. O material mais belo, raro e luxuoso pode passar por uma coisa vulgar se mal utilizado. É mais difícil criar uma peça que pareça barata usando boas matérias-primas, mas não é impossível (lembram-se do desgosto que foi o Ralph Lauren de Kate Winslet, que parecia vindo da lojinha do chinês?).

Ora, Kim Kardashian pode vestir Givenchy e Balmain actualmente (e até acertar uma vez por outra, embora devesse dizer a Kanye West que cale aquela bocarra pois por muito que marido/empresário tenha gostos mais caros, apesar de tudo ela sabe melhor do que ele o que favorece a sua silhueta). 

Pode estar na primeira fila dos maiores desfiles, ter sido mãe duas vezes, fazer capas da Vogue e ter entrada franca em quase todo o lado - não porque as pessoas sofram de amnésia mas porque ser mercenário está na moda. Money talks e onde a Kim vai, há publicidade de certeza e protagonismo nos social media vale ouro (por muito que isso desvirtue a ideia de verdadeiro luxo). 




Porém, faça o que fizer, vista o que vestir, ou mesmo tendo fama de não ser má pessoa, Kim Kardashian é uma serigaita. Uma serigaitae pavonis por dentro e por forado tipo mais vistoso, com derrièrre avantajado, cabelo preto-graxa, montes de base escura na cara, quilos de lápis preto nos olhos, um grande currículo de proezas de alcova incluindo divórcios, escandaleiras na internet...e brilhos, brilhinhos e brilhantes. Qualquer serigaita adora BRILHAR, usar brilhinhos em tudo e Kim Kardashian não renega as origens.

Pode-se tirar a serigaita da barraca, mas nunca se tira a barraca da serigaita. Ela própria admite com orgulho que há-de tirar naked selfies até morrer, logo não lhe estou a fazer nenhum enxovalho ao dizer isto. 

E como boa representante da espécie, Mrs. Kardashian-West quis chegar a Cannes (sic) em grande brilho.




 E pronto: já que usar strass barato parecia mal e o Kanye não deixava porque adora mostrar que subiu na vida, deve ter-lhe dito "dama, se queres brilhar como um pirilampo força, mas tem de ser com diamantes verdadeiros para mostrar que não somos nenhuns pelintras".


Zás, tratou-se do assunto com uma marca de joalharia, elaborou-se um vestido de 36 milhões, arranjou-se um penteado arrepiado de efeito molhado à moda do bairro perigoso daqueles que fazem um carão de bolacha a quase toda a gente, e lá foi a Kim toda contente e pimpona, pronta a arrasar.


Ai que carão de melão...melão, melão, melão...

Que vá, usar um vestido de diamantes é uma ostentação, uma extravagância, mas nem seria tão disparatado uma vez que foi para promover uma casa de jóias. Se o modelo a favorecesse e o styling fosse diferente, mais serigaitice menos serigaitice, perdida por um, perdida por mil.

O problema é que, vá-se lá saber porquê, Kim que até é engraçada dentro do seu tipo, insiste em usar tudo o que lhe esconde os melhores atributos (menos o "dito cujo", claro) e tudo o que a torna mais baixa e mais gorda do que na realidade é. 



Tem um cabelo bonito (quando opta pelo seu castanho-preto natural) mas cola-o à cabeça com gel; tem uma figura de ampulheta bem feita, mas aumenta de volume com tecidos elásticos demais e esconde o colo com decotes afogados feitos para modelos esquálidas, que a fazem parecer uma cabaça e "engordam"; tem o rosto oval e traços regulares, mas pinta-se e penteia-se de forma a parecer que tem cara de melão; e usa quase sempre comprimentos que a atarracam. Em suma, o vestido não é feio e funcionaria num tipo físico diferente. Para resultar nela, era modificar aquele decote, tirar as transparências de lado que aumentam a anca e encurtar a barra da saia, lavar-lhe a cabeça com sabão azul e fazer um penteado que favorecesse o rosto. Simples.

Posto isto, o melhor que Kim faria era cortar um pedaço à vestimenta e dá-la como pagamento a qualquer stylist com credenciais. Continuava a ir coberta de diamantes, se é o que gosta, mas o efeito era outro.

1 comment:

C.N. Gil said...

Por muito que se fale dela...
...nõ era mulher para quem eu olhasse duas vezes se passasse por ela na rua!

Há coisas que saltam demasiado à vista...
(e não, não estou a falar do rabo dela!)

:)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...