Recomenda-se:

Netscope

Saturday, April 15, 2017

A "mãe dragão" de Elizabeth Taylor





A belíssima Elizabeth Taylor era conhecida por ter um  temperamento explosivo, que contrastava com o seu famoso bom coração- e que não raramente, a levava a fazer cenas em público com o marido do momento.

Muito provavelmente, a "mulher mais bela do mundo" herdou o mau feitio da sua mãe, Sara, uma ex actriz muito mandona que fazia do marido gato-sapato e que, adivinhando na filha a beleza e o talento, jurou fazer dela uma estrela doesse a quem doesse. E conseguiu, mas a que preço! A pobre Elizabeth sofria com os modos de stage mom da progenitora,ansiava por se libertar da "generala". 




E como tantas raparigas com uma relação próxima, mas complicada, com os pais, a solução que achou foi casar-se cedo- com dezoito anos.




Sara até não estava contra a ideia, mas, dominadora como não conseguia deixar de ser, queria por força arrumar Elizabeth com o bilionário Howard Hughes.

 Porém, encontrou na jovem a mais férrea resistência: não e não! Não me importa quanto dinheiro ele tenha, não quero ter nada a ver com ele! - berrava Elizabeth a plenos pulmões. Afinal, ele tinha 40 anos e era um mulherengo de primeira. E antes que a mãe pudesse fazer grande coisa, trocou-lhe as voltas casando com Nicky Hilton, de 23 anos. À primeira vista, não havia defeito a apontar ao noivo, que era um dos solteiros mais cobiçados de Los Angeles: bonito e herdeiro milionário dos hotéis Hilton, fazia com ela um casal amorosíssimo.





 Mas Sara não gostava dele - algo não lhe cheirava bem. E porque as mães costumam ter alguma razão, mesmo as que são autoritárias e intrometidas, a verdade é que a sogra não se enganou. Nicky saiu um monstro: bêbedo, insensível e pior, horrivelmente violento. A Lua de Mel foi um desastre e o biltre não demorou até sovar a sua bela mulher até a deixar estendida por terra. As tareias eram de tal ordem que a infeliz acabou por perder o seu  primeiro bebé. 


Porém, como tantas esposas ansiosas por provar que não se enganaram, a actriz escondia o pesadelo em que vivia da família e dos amigos. Até ao dia em que o bruto teve de enfrentar a sogra- que chegava para ele, e para dois brutamontes cobardolas como ele se preciso fosse...

Sara e o marido tinham convidado o casal para jantar, 
quando os dois começaram a discutir na cozinha. Nicky desatou aos insultos e safanões e Elizabeth,que não era de se ficar, atirou-lhe um bofetão. Ele ia ripostar com o vigor do costume, quando Sara irrompeu na cozinha e lhe gritou: "você, seu filho da.....ponha-se já fora da minha casa, e não volte!!!".




E lá foi o casamento para as urtigas...Elizabeth Taylor quis o divórcio para ontem, e a vontade de se livrar do mostrengo era tanta que até recusou receber qualquer compensação. "Não preciso de um prémio pelo meu falhanço". Terá dito, como se a culpa lhe assistisse! 

A relação com a Sara continuou sempre a ser complexa, mas a verdade é que, não fosse ela estar  na hora certa para lhe dar coragem, a pobre coitada podia ter ido aturando até ao dia em que um empurrão ou uma sova corresse ainda pior do que o costume. Moral da história: uma mãe estilo "padeira de Aljubarrota" pode ser uma carga de trabalhos, mas nunca a subestimem...as mães exageram às vezes, mas ao fim e ao cabo lá têm os melhores interesses dos filhos em mente. Pena que se exprimam mal.



Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...