Recomenda-se:

Netscope

Monday, October 8, 2012

Estupidez, ou o chapéu da Anna Dello Russo

                                              
A histeria à volta da colecção da editora da Vogue japonesa para a H&M fez-me lembrar uma grande parvoíce minha, de que ainda hoje me arrependo. Como tenho contado, a minha colecção vintage tem algumas coisas bonitas, umas herdadas, outras adquiridas nos mais variados sítios. Certa vez, tomei-me de amores por um chapéu pequenino dos anos 20 - era mais um fascinator do que um chapéu - preto, de veludo, com um veuzinho e plumas esverdeadas. Uma versão mais discreta da criação da Anna Dello Russo, portanto. 
Ficava-me a matar - modéstia à parte - e embora só use chapéus em circunstâncias especiais, não descansei enquanto não veio comigo para casa. Por razões completamente imbecis, acabei por ficar sem ele durante uma mudança. Sofreu um revés e achei que o custo e chatice de procurar uma pessoa capaz de o reparar e tratar seriam muito superiores ao valor e utilidade do chapéu. Erro crasso. Nunca mais me esqueci dele, nem encontrei nada semelhante. Cada vez que penso nas toilettes que podia inventar com o pequerrucho e no contraste que faria no meu cabelo tenho vontade de me pôr de castigo.

4 comments:

colibri esverdeado said...

Que pena! Pelo que falas, pareciam mesmo feitos um para o outro ;) Mas outro há-de vir!

Imperatriz Sissi said...

Foi mesmo um caso de amor que acabou mal...mas tens razão ;)

amberhella said...

: ) era mesmo..MESMO maravilhoso e terrivelmente caro...mas valia o preço!!!!!

Imperatriz Sissi said...

De facto, achei as peças caras demais para a H&M, mas o chapéu pareceu-me bastante bem feito...
O meu era mais discreto e tinha a vantagem de ser único, mas só me posso culpar a mim :D

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...