Recomenda-se:

Netscope

Monday, October 29, 2012

Poder de decisão: casacos

Estamos no capítulo final da organização do meu closet (hip, hip, hurray!). Saias, calças e sapatos, feito; carteiras, custou mas já está - ando tentada a publicar aqui um retrato de todas elas juntas sobre a minha cama; um quadro realmente edificantevestidos, quase quase; tops, quase; camisas e blusas, nem quero pensar nisso antes do meio da semana porque me arrepia; botas, ando lá perto; cachecóis e lenços, falta. Felizmente as luvas estão bem arrumadinhas, tal como os chapéus. 
  Mas não podemos esquecer que além da organização geral (leia-se, decidir o que fica para uso, o que se guarda e o que vai embora) há a organização sazonal. Durante a limpeza, arranjei novos donos para tudo aquilo que já não  tinha utilidade, ganhando assim algum espaço; mas ao seleccionar a roupa de Inverno, vi-me confrontada com um facto: mesmo em condições ideais, teria alguma dificuldade em ter toda a colecção de casacos, blusões e sobretudos como gostaria. Ou seja, reunida na totalidade e agrupada por géneros. Paciência: tive de me mentalizar que seria melhor ter no closet só aqueles que quero usar este ano, e guardar o resto noutra parte da casa. Se por um lado, isso representou um esforço titânico (pesam que se fartam e quando os coloquei para observação no meu quarto, este ficou transformado em armazém por umas horas, com casacos, casaquinhos e casacões erguendo-se acima da minha cabeça) por outro, foi bom por três razões:

a) É boa ideia substituir os cabides regularmente, principalmente os que não são de madeira, para que os casacos não ganhem "jeitos" estranhos ou pior, caiam para o fundo do armário. No meu caso, como para agasalhos utilizo um charriot de desfile num quartinho próprio, se algum escorrega fica escondido no meio dos outros e anda desaparecido imenso tempo. Desta vez usei alguns de veludo para as coisas mais leves e frágeis; para todos os outros, cruzetas de madeira sólida, com ganchos de ferro. Problema resolvido.

b) Quando temos muitas peças volumosas, há a tentação de reparar mais numas do que noutras. Isso leva a que nos esqueçamos de coisas giras (principalmente as que comprámos no final da estação passada e não chegaram a ter uso) ou que andemos sempre com o mesmo. Convém sempre dar uma "refrescadela" periódica, mesmo ao mais cuidado dos armários, para dar realce aos novos exemplares e compreender de facto o que se tem e como pode ser incorporado nos visuais da estação. Descobri algumas coisas que nem recordava que tinha, como um bomber jacket Mac Douglas lindo de morrer (que adivinhem, hoje vai à rua comigo).

c) Apesar de ser chato e difícil tomar decisões, é muito agradável ter à mão APENAS as roupas que queremos usar nesta temporada e pôr de parte as que já cansam. Guardei alguns clássicos (trench coats, sobretudos cintados) e peças preferidas, mas aproveitei para colocar à vista must haves como o big coat, as capas, os sobretudos em pele ou pelo e os casacos militares. Assim, fica-se com uma ideia muito melhor dos looks e combinações a criar.

E as meninas e meninos? Já organizaram os vossos agasalhos?





1 comment:

Tamborim Zim said...

Eu desisti de andar sempre a mudar as roupas sazonalmente de um roupeiro p outro. Agora tenho uma espécie de mix, com várias coisas enroladas umas nas outras, de diferentes estilos e estações. Pondero uma arrumação, qdo realmente me interessar.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...