Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, February 6, 2013

Behind blue eyes


Não estando entre as bandas que mais ouvi ao longo da vida ou que conheço melhor, tenho um fraquinho pelos The Who. Tommy é um dos filmes da minha vida: os meus pais, que o tinham adorado nos tempos de namoro, trouxeram-no para casa e em menos de nada eu, o meu irmão e primos estávamos viciados (lá em casa acreditava-se que na música, como noutras coisas, de pequenino se torce o pepino...). Estranhamente, talvez por adorar o ambiente épico de Tommy nunca me apeguei a outros trabalhos - bem mais crus - da banda de Keith Moon, Pete Townshend e Roger Daltrey. Mas adoro-os pelo génio, pela imaginação, por rasgos. Behind Blue Eyes (que muita gente só conhecerá na versão dos Limp Bizkit) é um deles: uma canção de grande simplicidade, com uma letra inesquecível. 
 Mostrar-se impassível quando algo dói lá por dentro é um desafio necessário em sociedade. Todos temos um lado negro, mágoas, segredos; o auto domínio férreo de certas emoções é condição sine qua non para bem viver (em certas circunstâncias ou circuitos, pelo menos). A arte de nunca aparentar mais que leve enfado, de ter graça, espírito, suavidade, serenidade é vital, mas cansativa. E convém que não seja preciso utilizá-la muitas vezes. Há quem viva behind blue eyes durante demasiado tempo - camuflando desejos de vingança, pendências, sonhos despedaçados, amores amargos por trás de uma aparência graciosa e blasé .  Esse não pode ser um estado permanente. Há que entrar em contacto com a realidade, pôr os pés na terra, aproximar-se das emoções genuínas que não necessitam de disfarces. Os artifícios, como a maquilhagem, têm de ser usados com moderação.
No one knows what it's like
To be the bad man
To be the sad man
Behind blue eyes
And no one knows
What it's like to be hated
To be fated to telling only lies

But my dreams they aren't as empty
As my conscience seems to be
I have hours, only lonely
My love is vengeance
That's never free

No one knows what its like
To feel these feelings
Like i do, and i blame you!
No one bites back as hard
On their anger
None of my pain and woe
Can show through

No one knows what its like
To be mistreated, to be defeated
Behind blue eyes
No one knows how to say
That they're sorry and don't worry
I'm not telling lies


No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...