Recomenda-se:

Netscope

Sunday, February 3, 2013

My Love songs: Oh to be in love


Oh to be in Love, como muitas canções de Kate Bush, acompanhou-me desde muito cedo, mas hoje, gostando tanto dela como antes, surpreende-me como uma jovem de 17 anos compôs uma letra assim, a resumir em meia dúzia de linhas o abandono do enamoramento. É como um meteoro que eclipsa tudo o resto - e o que se passou antes desvanece-se. De um instante para o outro, parece que nada mais importa. E uma pessoa lê sobre isso nos livros, vê-o nos filmes, mas esquece-se que entre tantas relações convencionais ou regulares, sem graça, sem paixão, só porque sim, o arrebatamento genuíno, capaz de provocar um que-se-dane geral,  ainda existe. 

As the light hits you, as you shift along the floor

I find it hard to place my face
Ow did I come to be here anyway?
It's terribly vague, what's gone before
All the colors look brighter now

Everything they say seems to sound new
Slipping into tomorrow too quick
Yesterday always too good to forget
Stop the swing of the pendulum
Let us through!
Oh to be in love

And never get out again
Oh to be in love
And never get out again
Oh to be in love
And never get out again






No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...