Recomenda-se:

Netscope

Monday, May 20, 2013

Se a minha vida fosse um livro...



Autobiografia de cair para a banda.
...(nesta fase do campeonato, pelo menos) era decerto uma mistura de Les Liaisons Dangereuses, Código da Vinci e Gossip Girl. O problema é que de todos os citados,  só gosto realmente do primeiro. (E com um pouco de sorte, daqui a nada os capítulos tinham umas entradas poéticas ao melhor estilo Florbela Espanca. Isto para não mencionar os laivos de romance histórico que para aqui andam). Mas já que estamos a falar de livros eu preferia mais Eça de Queiroz, mais Oscar Wilde, Shakespeare ou um bocadinho de Jane Austen - não sou grande apreciadora mas o bom senso dá sempre jeito - e se calhar Tolkien, tudo em versão drama free. Hão-de vir para cá com frases feitas a dizer que a vida é um livro e nós é que o escrevemos e rebebebéu pardais ao cesto...pois sim!
 Posso sempre ir juntando elementos para o romance autobiográfico mais extraordinárioo e inacreditável de todos os tempos. Isto se conseguir eliminar-lhe todos os traços de ficção urbana e light (blhec) ou contar a coisa com um mínimo de seriedade, o que não vai ser fácil, com a minha mania de troçar de tudo, até de mim própria. Por outro lado, há certas coisas que ninguém no seu perfeito juízo é capaz de levar a  sério. Seriously.

(Resta-me perguntar como seria o livro da vossa vida...)

1 comment:

Susana Correia Dos Santos said...

Para já aina não sou ou tenho um livro, só rabiscos. Dizer que quase toda a minha adolencência foi acompanhada pelos versos da Florbela Espanca já diz muito, principalmente nas noites em que me sentia a "princesa ao desalento", mas quando um dia escrever um livro já tem titulo e será um romance.
Quando soubeste que estavas pronta para escrever o teu primeiro livro?

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...