Recomenda-se:

Netscope

Thursday, August 8, 2013

Armários que eu assaltava: Helena Bonham Carter

                     helena-bonham-carter-vogue-uk-july-2013__oPt
Mencionei por aqui  o meu apreço por Helena Bonham Carter. Tem raça, talento, berço e imaginação acompanhados de uma beleza original, que resiste ao tempo (pele de porcelana, maçãs do rosto maravilhosas e curvas de boneca). E tal como disse, embora por vezes os seus looks ficassem a ganhar com um aspecto mais composto (cabelo, maquilhagem, styling) não se pode negar que tem um gosto esplêndido para a escolha dos vestidos em si. Nada do que veste é aborrecido; relíquias vintage das suas antepassadas ou criações de designers como Vivienne Westwood, Dolce & Gabbanna ou Alexander McQueen (três dos meus favoritos, nem mais...) são quase sempre peças de romance. 
 A minha preferência quanto a ícones de estilo costuma ir para os visuais polidos (Gwyneth Paltrow, Grace Kelly, Marylin Monroe ou, dentro de um tipo mais aproximado, Dita Von Teese) mas Helena é uma classe à parte, como uma amiga excêntrica a quem tudo se desculpa, porque há tantos detalhes bonitos para onde olhar que o resto é descartado. E o que podemos aprender com ela, além do óbvio "usem a imaginação",  "seja você mesma" ou "mantenha-se fiel ao seu estilo"? 

1- Cores sumptuosas, associadas a designs clássicos nunca deixam de fazer, como dizia Eça, um efeito de causar aneurismas; o vestido mais simples, desde que bem modelado, ajustado devidamente ao corpo e numa cor rica, suplanta quaisquer "últimos gritos" que apareçam, com a vantagem de não ficar datado anos e anos depois.

2- Quando se tem um bonito colo, não há que cair em novidades: decotes, sempre. Sem exageros e de forma adequada à idade/ situação, como é óbvio... Reparem que Helena deixa quase sempre a zona da clavícula e os ombros à vontade. Uma senhora com ombros e busto de estátua não ganha nada em apertá-los sob camadas de tecido - ou se o fizer, terá de ser cuidadosa para garantir que não lhe achata a figura. Na sua maioria, os decotes fechados inventaram-se para favorecer meninas ou senhoras menos dotadas nessa zona do corpo. Tem de haver algo para todas, certo?

3- Quando encontramos um modelo que nos assenta bem, é sensato comprá-lo em várias cores, ou ter várias versões da mesma toilette. Rodados ou lápis, os vestidos da actriz obedecem quase todos ao mesmo desenho.

4- Essa "pouca variedade" é compensada por acessórios. Helena não usa muitos, preferindo (nisto estou com ela) investir nos essenciais utilitários que têm de acompanhar uma mulher em ocasiões destas: uma clutch original (afinal, precisamos de levar alguma...) um chapéu/fascinator ou um bonito agasalho.

Simples, não é?




normal_2~58







No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...