Recomenda-se:

Netscope

Saturday, August 31, 2013

Embirração do dia: já vos disse que...


...odeio, odeio, odeio arranjar as mãos? Não é que seja de todo desprovida de jeito mas não tenho paciência para fazer, nem para estar imóvel como uma estátua à espera que mo façam, muito menos para a ansiedade de pensar "será que desta o verniz já secou?" e mover-me com mil cuidados para evitar o "AAAAAAARGGGGG, pimba, já fiz um rasgão no verniz" ou pior, deitar-me com a manicure impecável depois de esperar horas que seque e de manhã acordar com as marcas da almofada, nem para as surpresas que cada esmalte nos reserva (ou porque passou do prazo, ou apanhou calor sabe-se lá como, ou lhe deu na telha fazer bolhinhas). Felizmente Deus Nosso Senhor não me quer para manicura, apesar de já andar para ali o forno de gel à espera que eu me lembre de encomendar os vernizes 3-em-1 que não chateiam nem lascam, pode ser que seja esse o milagre. Valha-me que me limito às três cores clássicas, sigo o hábito italiano (natural no dia a dia, cores em dias de passeio ou ocasiões) e que me ensinaram que uma senhora se conhece pelas mãos, senão furtava-me mesmo. Diz muito da nossa vaidade de primatas que tenhamos pachorra para enfeitar as extremidades das patinhas. Como é que alguém adere à nail art, prolongando o tormento para exibir bolinhas,  feitiozinhos, estrelinhas, caviarzinhos e *palavrão*zinhos nas manápulas, it´s beyond me. Sofrer para ser bela ainda se atura, sofrer para ficar com um ar...bem, estranho, isso é muita capacidade de sofrimento junta.

3 comments:

O Sexo e a Idade said...

O que me vale é que não me importo nada de estar para ali sossegadita quando mas arranjam (embora assim que tenha o verniz nas unhas à espera de secar seja o momento que me dá comichões em todo o lado e tenho sempre muitas coisinhas para fazer com as mãos) porque jeitinho para as fazer eu é zero!
E sim, a mim também me ensinaram que uma senhora conhece-se pelas mãos; não fosse por isso e nem me dava ao trabalho dá-me ideia!

Inês Maria Rocha Gonçalves Moura de Sousa said...

Foi por essas histórias acima descritas que aderi ao verniz gel, ficam quase 3 semanas impecáveis e não esborrata. Sou bem básica nas escolhas tons nude, vermelho ou cinza escuro. Quanto a feitios o único que gosto é a manicura espanhola em vez da francesa (que nunca fui grande apreciadora).

Cláudia Lemes said...

Bom, aqui no Brasil, fazer as mãos no salão de beleza é um ritual tão comum quanto tomar banho. Da mulher mais pobre à mais rica, toda semana vamos ao salão de beleza fazer as unhas da mão e dos pés. Por isso, nem paramos para pensar muito sobre o assunto, creio. Para ser sincera, é uma coisa que eu faço mais por obrigação (como eu disse, aqui é o "normal"), porque também acho chato. Uma mulher sem as mãos feitas é considerada sem higiene, "largada". Acho que é porque aqui o procedimento custa muito pouco, e fica realmente bonito.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...