Recomenda-se:

Netscope

Tuesday, August 13, 2013

Senhoras com mais de 50, evitem...

A idade de uma senhora nunca deve ser objecto de comentário. Manter um espírito jovem e alegre é essencial, e reparos maldosos a quem gosta de se divertir com bom senso, ou tem um visual mais garrido, são de um extremo mau gosto...ou mesmo maldade. Há que respeitar as preferências e espírito de cada um (a), tendo presente que tudo se pode fazer/usar dentro do gosto e da sensibilidade.  No entanto, vejo senhoras a quem por vezes parece faltar alguma noção do que é adequado, e noto que além de certos vícios de estilo comuns, muitos desses faux pas se manifestam após certas crises da vida, como por exemplo um divórcio complicado. Sei muito pouco mas aprendi ao observar bons exemplos que quanto maior a crise, maior deve ser a compostura. Quando na dúvida, ser extra discreta numa fase difícil é melhor do que o contrário, e volto a citar Madame de Maintenon: é preferível passar por circunspecta do que por tola
 Sendo certo que hoje é mais complicado determinar esse conceito da "meia idade", que as mulheres mantêm bom aspecto até cada vez mais tarde  e que muitos modelos de roupa ou sapato disponíveis no mercado se adaptam a toda a gente, convém notar que uma mulher que ronde os cinquenta poderá, a bem de um visual bonito e apropriado, abster-se de:

- Abusar de artifícios como nail art, lentes de contacto coloridas (que raramente resultam naturais) ou extensões de cabelo mal feitas. Pessoalmente, creio que são "fantasias" que precisam de muito cuidado para resultar com classe; "sujam" o visual e  numa senhora "respeitável" não caem mesmo bem.

- Tatuagens, principalmente se forem muito visíveis, indiscretas ou em zonas do corpo que tendam a ganhar flacidez. Pode parecer um sinal de "rebeldia" ou "juventude" mas  onde está o desafio se hoje em dia qualquer pessoa se tatua? Parece estranho - a não ser que se tenha um estilo completamente alternativo e/ou um ar muito jovem - e francamente, popularizou-se demasiado. Antes de passar pelo salão de cabeleireiro da sua rua e marcar o corpo com a data de aniversário dos filhos, uma frase feita estilo "Carpe Diem" ou um desenho estrambólico cujo significado desconhece, pense duas vezes. Não é melhor empregar o dinheiro numa peça de roupa realmente bonita que dure anos, numa massagem que a faça sentir bem, num óptimo creme, num tratamento de beleza ou noutro mimo que assinale " estou numa fase nova da vida" sem fazer estragos?

- Se lhe apetece fazer um disparate dos grandes, uma extravagância, uma grande maluqueira, invista em roupa de designer, de griffe, realmente boa, mas discreta, ou em jóias. Primeiro, porque as tira ao chegar a casa e os danos não são permanentes. Depois, porque pode sempre reaver o dinheiro.

- Cores de cabelo fantasiosas (como violinos, ruivos muito vivos, violetas, madeixas às cores ou acajous) exigem bastante cautela, por parecerem artificiais e não resultarem em todas as peles. Ruivo com bronzeamento artificial é o fim - poucas coisas envelhecem tanto. Tons bonitos, ricos e neutros (louro, caramelo, acobreado, castanho claro, castanho café ou preto natural) ou madeixas suaves dão um ar muito mais "limpo" e repousado ao rosto.

- Os cabelos curtos e espetados, à anos 90. Sabe as mudanças de visual do Correio da Manhã? Fuja disso como da peste, por mais que a sua cabeleireira, com um olho em si outro no Big Brother, insista que lhe vai tirar anos de cima. Há muitas formas de usar o cabelo mais curto que não a farão parecer uma senhora mascarada de delinquente juvenil. Na dúvida, o brushing natural ou caracóis suaves caem bem em qualquer idade. Vá pelas soluções simples. É sempre mais fácil dar vida a um penteado clássico com um vestido ou acessório alegre do que "encadernar" o mau ar que um penteado desses dá.

- Cortar obrigatoriamente o cabelo: a ideia "uma senhora não pode usar cabelo comprido" é um mito, e muita gente parece mais velha do que é por acreditar nele. Pode perfeitamente manter o cabelo abaixo dos ombros se esse é o seu visual de eleição, desde que o use bem tratado e com um corte actualizado, que favoreça o rosto.

- Maquilhagem brilhante: os bâtons nacarados (especialmente num tom mais claro do que a pele) e as sombras azuladas deixaram de estar na berra por uma boa razão: dificilmente favorecem quem quer que seja, e numa pele marcada por algumas rugas o resultado é de tremer.

- Esforçar-se demasiado: faça exercício, mantenha-se em forma, vista coisas bonitas mas não tente recuar anos e pensar "não usei mini saia quando era nova porque o meu marido não gostava, mas agora vingo-me". Há ocasiões que passaram; paciência. Tanta roupa que ainda não usou a chegar às lojas todas as semanas e tem de competir com as colegiais? A idade também traz sabedoria de estilo. Uma mulher linda é sempre linda, e águas passadas não movem moinho. A ideia é parecer bonita, bem arranjada e não tonta.

- Grandes decotes e outras peças reveladoras: as regras ditam que uma senhora madura não deve usar decotes demasiado atrevidos. Then again, decotes demasiado atrevidos não ficam bem nem às raparigas...logo, esta questão é mesmo de gosto e bom senso. O visual Samantha Jones não é para todas: exige uma personalidade extrovertida, muita confiança e um corpo fantástico. Repare-se que apesar de Samantha ser ousada, nunca deixa de manter uma certa classe nas suas fatiotas. Mas noutras mulheres, o seu look seria um desastre. Se tem uma bela figura e um rosto fresco pode atrever-se um bocadinho, mas pense sempre "o que diria eu se visse a minha pior inimiga nestes reparos?". Se acha que não teria nada a apontar, siga.

- Se aumentou de peso ou a sua pele não é firme, sabe que terá de se cobrir um pouco mais: roupas de bom corte, boa roupa interior (soutien, soutien, cinta, soutien...provavelmente estará na hora de visitar uma casa especializada e voltar a escolher a lingerie da sua vida, que suporte tudo no lugar)  bons tratamentos/exercícios/cremes são os seus melhores aliados. Mostre o que tem de bom e esconda aquilo que não faz nada por si.

- Tops de alcinhas e a temível cava americana são um negócio arriscado em todas as idades. Evite os modelos demasiado descapotáveis, desportivos ou juvenis, a não ser que esteja mesmo a fazer desporto.  Com o soutien à vista, pior um pouco. E em geral, há que ter atenção aos braços: ou faz por os manter bonitos e firmes, ou talvez seja melhor ideia cobri-los com mangas soltas ou a 3/4.

- O visual/atitude "sexy e desesperada": não adopte nada (visual, comportamento, hobbies ou locais) que diga "quero refazer a minha vida". Se o fizer, pode arranjar um pretendente rapidamente. Ou dois, ou mais. 
Mas garanto-lhe, e o exemplo de mulheres que conheço não me deixa mentir, que será o tipo errado de candidato:  um sujeito que não recomendaria às suas amigas e para quem não olharia noutras circunstâncias. Há que não cair em exageros: uma mulher de "meia idade" pode ser sensual sem roçar o ridículo.

                                   Dana Delany
A simplicidade e o seu look habitual com um ligeiro "upgrade"  nunca a deixarão ficar mal. O aspecto dispendioso, luminoso e intemporal, que com as devidas actualizações fica bem dos 25 em diante, é sempre o mais seguro. Os elencos de séries como Bones, Body of Proof ou Desperate Housewifes têm óptimos exemplos de visuais elegantes, sexy e "à prova de idade". Num estilo clássico ou ultra elegante com um "twist" mulheres como Nati Abascal ou Carolina Herrera são uma excelente inspiração, porque nunca erram. 






1 comment:

A Bomboca Mais Gostosa said...

Excelente post, fez-me lembrar uma fulana que vi há dias num supermercado, envergando um top cai cai acima do umbigo, mostrando a barriga, uns calções que deixavam ver o rabiosque, e uns chinelos de enfiar o dedo. Cabelo péssimo. A senhora não estava de bikini, e já passava bem dos 50. Até Bomboco, que não repara nessas coisas, disse que a pessoa em questão já não tinha idade para andar naqueles preparos.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...