Recomenda-se:

Netscope

Wednesday, September 11, 2013

Conselho aos cavalheiros.


Por favor, por favor, não abusem da roupa desportiva, sobretudo depois dos 20 e muitos. Guardem os ténis, as t-shirts de algodão duvidoso (bom, essas devem mesmo ser substituídas) e os jeans para os dias descontraídos. E conselho de amiga, muito amiga que só quer o vosso bem, façam auto-de-fé com os jeans com lavagens mirabolantes e bolsos a direito ou acabamentos cargo. Bolsos de calça clássica estão reservados às calças chino, que aliás, são as que vocês deviam usar no dia a dia, e as cargo, bom...são mesmo para ocasiões de campo ou de preguiça. Nas calças de linho à padeiro, já nem falo. Usam-se na padaria...ou na praia, se forem muitíssimo confiantes quanto à vossa masculinidade.


(E a culpa nem é só vossa, que isto há namoradas e mulheres que deixam sair as caras metade à rua em cada figura que não está escrita em lado nenhum...não os educam e depois é o que temos!)

Não significa isto que devam adoptar o estilo vendedor de automóveis ( não há nada mais deprimente do que maus fatos, camisas manhosas e gel no cabelo). Ou que um belo blusão de cabedal, o uso do preto e dos bons e velhos jeans clássicos não tenham o seu encanto em quem os sabe (e pode) usar. Tão pouco que se tornem num Beau Brummel da vida. Mas portem-se como pessoas adultas, instruam-se um bocadinho e abram os olhos para o maravilhoso mundo da alfaiataria e do smart casual.

E sabem porque digo isto? Porque para além de as vossas chefias agradecerem, de simplificar o vosso guarda roupa e de enfim, um cavalheiro bem apresentado caber em toda a parte, os tecidos molinhos, fofinhos, são coisa de mulheres. Por mais que se democratize, por mais que se faça, por mais que se modernize. A figura masculina, sendo sólida e forte, pede formas e tecidos consistentes, mais pesados e rígidos do que aqueles que nós podemos usar. Acreditem que há um apelo de segurança, de contraste,no toque de um belo blazer, pólo, sobretudo, gabardina, camisa engomada, etc.  É algo que se vê, mesmo que não se note. Que mostra à mulher ao vosso lado um pedacinho do universo masculino. Que traça a linha entre os homens de gosto e os meninos que ainda não se encontraram. E acreditem: se uma mulher se está nas tintas para isso, se vos recomenda as roupas muito casuais, a marcar os músculos e os glúteos, enfim, se ela própria não é muito cuidadosa com o seu aspecto...pensem duas vezes. Provavelmente será pouco refinada noutros aspectos também. Quem avisa...

2 comments:

Pusinko said...

Concordo com o que é dito: a partir de certa idade, há roupas que devem ser guardadas para eventos específicos/dias de preguiça e outras que merecem ser integradas no closet. É um passo fundamental nisso de ser visto com um homem e não um menino.

PS: O David Gandy é excelente inspiração para o post.

Ulisses L said...

Pois eu discordo!

Mas discordo sobretudo porque me estou marimbando para o que os outros pensam ou deixam de pensar acerca de mim, do que eu tenho vestido ou deixo de ter...

...quem não quiser olhar, não olha.

A unica coisa que me importa no meu vestuário é que eu me sinta bem e confortável comigo. Não me visto para agradar a ninguém, nem espero que alguém se vista para me agradar, portanto...

:)

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...