Recomenda-se:

Netscope

Thursday, October 17, 2013

Às vezes, mas só às vezes, o vestido faz a mulher.

                                       

Confesso que o estilo urban (ghetto?) de cantoras como Rita Ora ou Rihanna me baralha. Pode até ter a sua particularidade/interesse/mensagem mas por mais que olhe, raramente consigo perceber que diabos têm vestido. Assim como, de resto, não consigo perceber o apelo da sua música. 

E muitas vezes, tudo o que veste me parece barato, por mais fabuloso que seja. Tralha, tralha, só tralha - é tudo o que capto ali.

Deve ser dos meus olhos que não conseguem abarcar nada daquilo, formatados que fora para a beleza clássica, para a harmonia de formas, para o rigor das proporções e para a riqueza dos materiais (ainda que uma pitada de desalinho ou irregularidade na dose certa possam dar um encanto muito maior a isso tudo). 

 Looks com demasiada informação confundem-me; prefiro as coisas depuradas, com ar dispendioso e limpo. Ou se estamos para rebeldias, as de tempos idos - o punk, o glam, e por aí fora. A cantora do Kosovo, em particular, tem alguns momentos interessantes mas na maioria dos casos  o ruído visual (acompanhado de um certo quê que a mim parece mau ar, mas isso sou eu) leva a melhor. 

É o cabelo mal pintado (de propósito, mas não deixa de ser mal pintado) a contrastar com o bronzeado, as cores, as texturas, os cortes...too much. Gwen Stefani, em quem Rita diz ter-se inspirado, conseguiu sempre ser, simultaneamente, avant garde e elegante. É um equilíbrio delicado, que não é para todas. 

Em todo o caso, gostos não se discutem: e a imagem acima, em que a pop star vestiu Vivienne Westwood e optou por um styling rico, mas simples... prova que o mau ar, se não desaparece, convém que se encaderne o melhor possível.

Then again, Vivienne Westwood é capaz de me fazer crer em qualquer coisa, ou perdoar qualquer coisa. Tal como Lanvin (abaixo). Quando os designers continuam a inventar coisas magníficas destas com linhas simples e há tão pouco tempo para vestir tudo o que fazem, não sei para que se complica a cadeira.

                     







No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...