Recomenda-se:

Netscope

Monday, October 7, 2013

Se eu adivinhasse era muito rica, lá diz o povo.


           
Por vezes, aquelas fases em que nada está decidido e em que as coisas "podem vir a resolver-se" são mais dolorosas do que uma questão já encerrada. A esperança é uma coisa malvada porque tudo está em aberto, não se sabe o que será e por vezes abre portas ao arrependimento momentâneo. "Se eu tivesse feito assim ou assado, ou dito aquilo, etc". 
É fácil fazer esse falso raciocínio já com outra experiência, outra lucidez e um conhecimento mais aprofundado da situação e/ou dos envolvidos. A verdade é que se fez o melhor que se podia e soube, com as melhores intenções e os dados que na altura estavam disponíveis. Ou que já estava destinado ser assim e aconteceu desta maneira para levar a um resultado qualquer que ainda não se desenhou. A resposta acabará eventualmente por aparecer - nada é por acaso nesta vida. 

Nestes casos também é preciso lembrar a boa e velha máxima "com os malucos não se discute" - com certas pessoas é mesmo impossível usar a lógica, e o que quer que se dissesse ou fizesse levaria ao mesmo resultado.

Dar voltas na cama em modo woulda, coulda, shoulda, à beira de um ataque de culpa perfeitamente inútil é o pior que se pode fazer. Não acrescenta nada. O único alívio é fazer como a Scarlett O´Hara: "pensarei nisso amanhã" - e dizer o mesmo todos os dias, até que o assunto deixe de ser assunto ou se resolva por si.

Afinal, se na altura tivéssemos todas as respostas, de certeza que o problema não teria chegado a acontecer. "Se eu adivinhasse, era muito rica" lá diz o povo, e com razão. Se adivinhássemos, evitaríamos certas pessoas, conversas e situações. Ganhávamos o euromilhões pelo menos duas vezes por ano. Era uma maravilha. E mesmo assim, determinadas questões continuariam a acontecer, porque mesmo adivinhando ou escolhendo a melhor resposta possível há sempre malucos nesta vida, que conseguem asneirar por melhor que se lhes responda ou mais jogo de cintura que se tenha. So, why bother?

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...