Recomenda-se:

Netscope

Sunday, December 8, 2013

Magdalene e James da Escócia: um drama de amor.

                                               File:MadeleinedeValois.jpg
A jovem Magdalene, de dezasseis anos, era encantadora, a princesa favorita do seu pai,o garboso Francisco I de França. A mãe, a famosa Rainha Cláudia (que teve Anne Boleyn por dama de companhia) era uma mulher culta, que impunha na corte um comportamento e etiqueta irrepreensíveis. Podemos pois, adivinhar a esmerada educação e a graciosidade que acompanhavam os seus dotes naturais. A sua saúde, porém, era tão delicada desde a nascença que o pai, preocupado, a mandou educar no Vale do Loire, de clima menos rigoroso, junto da sua tia Margarida de Navarra.

 Porém,   Francisco I voltou a casar e a madrasta ( a nossa beldade fatal, Leonor da Áustria, viúva do Sr. D Manuel I) quis reunir toda a família debaixo do mesmo tecto. A mudança de ares, ou o destino, foi fatal: a tuberculose não se fez esperar.

 Mas Magdalene não ficaria em França por muito mais tempo: o Rei James V da Escócia desejava uma aliança - aliança que não viria a ser-lhe de todo benéfica - com terras gaulesas. 
Ficheiro:Portrait of James V of Scotland (1512 - 1542).jpg
James V
O nome de Magdalene já tinha estado em cima da mesa mas Francisco, receando pela saúde da filha, fora sempre peremptório na recusa. James dirigiu-se mesmo assim a França, esperando casar-se com Maria de Bourbon, filha do Duque de Vendôme. 
 Ao vê-la, porém, não ficou agradado. Mas encontrou Magdalene, e foi amor à primeira vista: fatal, disparatado, como um raio. A atracção foi mútua e acabou por vencer a resistência do  Rei de França: em Maio de 1537 o apaixonado casal rumou à Escócia.

File:Claude de France (1499-1524).jpg
Magdalene junto da sua mãe e irmãs
                                                
 Infelizmente, o idílio duraria pouco: meses depois, a delicada beldade morria nos braços do marido. Magdalene ficou na história, e no coração dos escoceses, como a "Summer Queen".
File:Maryofguise1.jpg
Marie de Guise
Destroçado, mas querendo ainda assim manter a desafortunada aliança com França, James casou novamente com a bela e sensata viúva Marie de Guise (que recusara a proposta de Henry VIII lembrando que apesar de ser uma mulher alta, tinha um pescoço pequeno). Marie assistira ao casamento de James e Magdalene cerca de um ano antes. Desta segunda união nasceria uma das mais belas e trágicas Rainhas de todos os tempos: Maria Stuart, prova provada de que uma desgraça nunca vem só...

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...