Recomenda-se:

Netscope

Sunday, January 26, 2014

Man repeller, ma non troppo‏


Leandra Medine - em modo pouco Man Repeller


“man re.pell.er [mahn-ree-peller] —noun: outfitting oneself in a sartorially offensive way that will result in repelling members of the opposite sex. Such garments include but are not limited to harem pants, boyfriend jeans, overalls (see: human repelling), shoulder pads, full-length jumpsuits, jewelry that resembles violent weaponry and clogs.” 

O termo "Man repeller" (acima) foi criado pela famosa autora do blog homónimo, Leandra Medine, para definir aquelas escolhas fashionistas que as mulheres adoram, mas os homens não podem ver à frente. Volta-se sempre à velha questão: há roupas que as mulheres vestem para agradar ao sexo oposto e fatiotas que usam para mostrar umas às outras? Conseguir o equilíbrio não é tão difícil como isso: há toilettes que são agradáveis aos olhos masculinos, mas que nunca nos cansam. Falo de outfits simples como trench coats justinhos com uns bons saltos altos, um belo sheath dress que mostre as curvas sem revelar demasiado (pensem em Marilyn Monroe, Monica Bellucci e Dolce & Gabbanna) ou a velha combinação jeans-que-assentem-bem + saltos confortáveis que acentuem as formas + t-shirt que acompanhe o corpo.

Tudo o que realce a silhueta sem ser óbvio e não seja demasiado "estranho" cai bem a ambos os sexos, regra básica. Mas é certo também que:

a) as mulheres gostam de ser criativas e às não resistem ao apelo de experimentar uma nova tendência, ou um brilhinho, ou um frufru por mais sleek, cool, bon chic bon genre e discreto que seja o seu estilo pessoal;

b) a maior parte dos homens é um pouco despistada e simplória nestas coisas, e se fôssemos pela vontade deles ou andávamos sempre na mesma ou, a dar ouvidos a certos brutamontes, todas as mulheres vestiam só leggings, mini saias, mini calções e mini vestidos (o que equivale a atrair um perfeito trolha, sem desrespeito a quem carrega baldes de cimento, ou o tipo errado de atenção/relacionamento: porque um rapaz que acompanha com uma mulher pouco vestida dificilmente a apresentará à família ou se apresenta, há algo muito errado com ele ou com a família...adiante!).

 Considerando isto, como usar algumas tendências mais exóticas sem pôr a fugir o público masculino? Há maneira de agradar a gregos e troianos?

Dei uma olhadela à lista das  fatiotas mais "man repelling" citada por Leandra Medine para pensar em formas de lhes dar a volta. Bom, àquelas a que é possível dar a volta.

1- Calças harem e sarouel
São muito cool, muito confortáveis, mas nunca conheci um rapaz que simpatizasse com elas. Afinal, escondem totalmente as ancas e para a mente masculina não faz muito sentido usar os fundilhos perto dos joelhos, pronto. As calças palazzo, reminiscentes dos anos 70, também são do mais chic que se pode mas não reúnem muitos admiradores. O ideal é guardá-las - principalmente se forem de seda - para a praia. Sobre um bikini dão um ar muito  jet-setter (principalmente se tiver abdominais a condizer) e aí ninguém se queixa, juro. Na cidade o melhor é evitá-las.


 2 - Boyfriend jeans 
Aqui tenho de ressalvar que há boyfriend jeans e boyfriend jeans, silhuetas e silhuetas e que tudo depende do styling que se faz com eles. Este tipo de jeans assenta melhor em raparigas algo esguias, para não parecerem uns sacos de batatas. Também não convém coordená-los com tops demasiado largos, para não esconder totalmente a figura: se for assim, as mulheres com peito e cintura parecem muito mais gordas e as mais magrinhas desaparecem por completo. Mas se as calças não forem exageradamente largas e o top não esconder tudo, acrescentem-se uns scarpins de salto fino e pronto: tornam-se perfeitamente femininas. Tried and true.

3 - Jardineiras e jumpsuits

how to wear a jumpsuit

Pessoalmente sou uma grande fã do jumpsuit, mas uma anti jardineira extremista. É que um macacão bem escolhido alonga a silhueta, pode ter um decote vertiginoso q.b que é indiscutivelmente sexy e se incluir um cinto, nem se nota que estamos a usar uma peça só. Pelo menos, garanto que a maior parte da assistência masculina não dá por isso. Ao escolher um, deve procurar-se um modelo que lembre os anos 70, de linhas estreitas, que seja de um tecido de qualidade, bem cortado para não flutuar e que mostre alguma - não demasiada - pele. É chic e sensual ao mesmo tempo, algo que não se pode dizer das jardineiras de ganga. Quanto a essas, lamento mas tenho de concordar com os rapazes: podem usar-se para pintar a casa, mas lembram muito Chucky, o Boneco Assassino. Com sorte, podem ajudar a atrair um namorado hipster - mas esse é um público muito específico.
 Para quê arriscar? Mas se querem mesmo experimentar evitem os ténis e os sapatos rasos. Esta dica também vale para os jumpsuits.


3 - Tamancos, plataformas e outro calçado "confuso"











O stiletto (ou qualquer salto clássico e "normal" que acentue as curvas) é inegavelmente um favorito masculino. Quanto a modelos mais elaborados - chunky heels, plataformas, e por aí - há quem não se importe, há quem não goste mesmo. E não falemos dos ugly shoes que têm estado na moda ultimamente. Porém,  qual é a mulher que resiste ao apelo de uns sapatos altos, mas confortáveis? Aqui o único conselho que posso dar é mesmo a moderação: se o salto é extravagante, então que o material não dê muito nas vistas e o resto da toilette seja sóbria, mas sensual e feminina. Basicamente, eles não gostam de nada que pareça "esquisito"- mas se a esquisitice for discreta e o conjunto for bonito, está tudo bem.


4 - Ombreiras

As fashionistas mais empedernidas - e corajosas - têm arriscado levar à rua estas reminiscências dos anos 80, mas é preciso ser sensata. Ombreiras como as da imagem acima elevam os ombros e dão melhor corte ao casaco; são pequenas que chegue para cumprir essa função sem aumentar propriamente os ombros. Eu mal dou por elas, por isso duvido que algum cavalheiro se queixe. Mas se falarmos numa versão mais chamativa (abaixo)...não creio que fique bonito, nem feminino.


 O que importa é não arruinar a silhueta: convém sempre que ombros e ancas tenham, dentro do possível, a mesma medida. E é claro que a forma de cada uma também conta: uma rapariga alta e grande, ou mais gordinha, vai parecer um jogador de rugby com um look assim. Pouco apelativo, decerto...


5 - Faux fur... tigresse

Em relação às peles, verdadeiras ou falsas, também se impõe o bom senso. Se um casaco é muito grandalhão, muito fofo, e ainda por cima tem bolinhas e pintinhas, bom...é capaz de se parecer demasiado com um peluche. E os peluches não são propriamente sexy, a não ser para pessoas com manias muito estranhas. Há que evitar tudo o que lembre peles de brincar ou acessórios de Carnaval. Quem quiser usar um casaco de peles inspire-se em Kate Moss, uma verdadeira artista na matéria: com jeans skinny e botas compridas ou scarpins de salto alto, duvido que alguém se queixe. Nunca vi, a sério. 






6 - Adornos para a cabeça

















Relativamente a isto, depende: de que adornos estamos a falar? Chapéus? Os chapéus russos de pêlo são um favorito masculino, posso responder por isso. O mesmo para os capuzes. Não sei porquê, mas há algo neles que é magnético. Barretes de lã fofinhos também não reúnem queixas, fiz a pesquisa entre os meus amigos e sei. Bandelettes? São inofensivas desde que não achatem o cabelo. Quanto ao resto...aconselho que se reservem os fascinators para casamentos formais. Nenhum cavalheiro se queixa de levar uma rapariga a um evento do género se ela usar um bonito fascinator, a não ser que ele seja tão espampanante que atraia todas as atenções ou tape a vista aos outros convidados. O mesmo vale para as tiaras: só para ocasiões em que elas são exigidas ou feiras medievais. Já turbantes, flores grandes, ou tudo o que lembre a Lady Gaga...pode ser muito fashion, muito trendy, mas não é a coisa mais sexy, não. Só a Carmen Miranda se safava com isso, mas ela era a Carmen Miranda e creio que só usava essas coisas em palco. Quem fizer muita questão de usar um turbante, convém usá-lo com cabelo solto, aos caracóis. Sempre compõe o ramo.

7 - Bâton encarnado
Desde que voltou às ruas há uns anitos atrás, esta tendência levanta alguma controvérsia. Eu pecadora me confesso - nunca vivi sem ele, mas passei a atrever-me a tons um bocadinho mais opacos para o dia. Afinal, nada dá um ar tão polido e luminoso em tão pouco tempo. Na ala masculina, há quem adore, há quem deteste. Mais uma vez, no meio está a virtude: não abusar das camadas (à luz do sol, pelo menos) e manter o resto da maquilhagem natural q.b. é um compromisso que não custa muito.


8- Roupas andróginas

O smoking, o power suit, o blazer, as calças de trabalho, os sobretudos, as camisas roubadas ao armário do namorado...a tendência (ou será antes o clássico?) borrowed from the boys não podia ser mais cool. Nem mais prática. E é inegavelmente elegante. O que não convém é que ao dar um toque "arrapazado" à roupa, se fique também com um ar de Maria Rapaz. Um oversized coat fica esplêndido sobre um vestido decotado. As camisas largas são excelentes para usar sobre calções curtos ou skinny jeans - em suma, se se cobre a parte de cima, realcem-se as pernas. Ou abram-se os dois primeiros botões. Se usarmos um fato de corte masculino, que seja bem modelado para não se perder de vista a cintura, e que a camisa ou o top permitam entrever que está uma mulher dentro do fatoSe não se resiste aos loafers, então que as calças sejam justas. E aqui está uma boa ocasião para usar o bâton encarnado descrito acima. Uns saltos matadores também são um truque infalível. O que se pretende é uma feminilidade subtil que é provocadora, sem ser demasiado óbvia. Pense-se na mítica secretária sexy (mas com bom gosto, por favor) ou em Marlene Dietrich. Alguém lhe chamaria Man Repeller? Duvido.



*Em suma, tudo isto é uma questão de equilíbrio, noção das proporções e elementar bom senso. Considerando, é claro, que existem tantos gostos como pessoas...e que quando um homem gosta mesmo de uma mulher, não vai importar-se se ela lhe aparecer de jardineira enquanto pinta a casa, ou com um caftan uma vez por outra. Se calhar, até acha isso amoroso*. 

No comments:

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...