Recomenda-se:

Netscope

Friday, February 14, 2014

Fartos de citações hipócritas sobre "ugly is the new pretty"?


E de ver campanhas sobre "mulheres reais" a apelar à mediania deprimente? Ora aqui ficam algumas ideias refrescantes, para sacudir a cabeça de tanta patranha politicamente correcta. Afinal, se ser "feio" fosse desejável os salões de beleza já tinham todos falido há muito tempo, o que não se vê acontecer nem por sombras apesar desta crise desgraçada. E nem a Dove vendia cremes anti rugas e body milks para a firmeza- contem-me estórias, contem. Cansadinha de wishful thinking, de sem noção e de ouvir argumentos do tipo "ugly is the new pretty" ou "é feia mas está na moda" decidi reunir algumas citações mazinhas, mas brutalmente honestas e muitíssimo partilháveis sobre o assunto. Um bocadinho de niilismo uma vez por outra não mata ninguém, eu acho...




Toda a gente precisa de beleza na sua vida, mas todos parecem apostados em divulgar mensagens do estilo "raposa que não conseguiu chegar às uvas", disfarçando a inveja sob a capa da profundidade. Que aconteceu à capacidade superior de reconhecermos a beleza nos outros?


É verdade que a beleza atrai problemas, daí o ditado espanhol " la suerte de la fea, la bonita la desea"....




Mas isso, lá está, é também um argumento de consolação, porque as mulheres são *um bocadinho* obcecadas com o assunto e aquelas a quem não se gaba a formosura têm de se desdobrar para agradar.



Por vezes temos de ser mesmo sinceros e rir-nos um bocadinho, porque sendo certo que é difícil haver beleza exterior que transpareça sem um interior apresentável (serenidade, carisma, espírito, gentileza são tudo coisas que passam para fora) também é não é mentira que a apresentação, a harmonia e a simetria contam.  Parece que até saiu um estudo que afirma que a beleza é tão viciante para o cérebro como a heroína. E apesar de a beleza ser relativa, de haver tipos diferentes de beleza sem contar com o charme que tem um peso considerável na apreciação do todo, é inquestionável que...



...e que muitas tretas do género "só o interior é que conta" foram inventadas por pura delicadeza ou por recalcamento, como disse este grande filósofo:


Mas há que reconhecer que a fealdade, mais do que universal, tem a virtude de ser como as baratas. E Serge Gainsbourg lá devia saber, ele que não devia nada à beleza (mas tinha encanto) e sempre se rodeou de mulheres lindíssimas como Jane Birkin e a divina Brigitte Bardot:


Mas em boa verdade, feio, feio, só quem é feio por fora e por dentro: desagradável à vista, de traços irregulares - coisa que ainda se disfarça - mas também atrevido, burrinho, sem elegância, sem carisma, sem decência, sem espírito, sem bondade. Só a casos desses se aplicam citações malvadas, e ainda sabe a pouco:

















2 comments:

Bárbara Godinho said...

Fiódor Dostoiévski também disse: "A beleza salvará o mundo." Pode não salvar mas sem dúvidas que o tornará bem mais agradável!

CF said...

Grande post Sissi. O politicamente correcto é dizer o contrário, mas todos sabemos que a realidade não é assim tão correcta. Um bom fim de semana para si.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...