Recomenda-se:

Netscope

Saturday, October 4, 2014

Dois horrores que as mulheres insistem em usar na rua.


Hoje fui dar um passeio, correr os mercadinhos da cidade, e estava um dia lindo - um dia lindo com um calor das Arábias. Ainda por cima, por razões que eu desconheço, havia vários eventos a acontecer (contei duas manifestações, uma delas com todos os participantes de cor de rosa, bombos e palhaços em andas; go figure) logo via-se muita gente.

E claro, como o sol brilhava foi ver o mulherio a despir-se em vez de se vestir, sendo que cada vez é mais comum a equação quanto mais rechonchuda uma mulher é, menos roupa veste. E quanto menor a quantidade de roupa, menor a probabilidade de esconder as partes mais desengraçadas do corpo e favorecer as correctas, certo? Parece óbvio, mas muitas raparigas (e senhoras com idade para ter juízo!)não percebem esta ideia básica,  têm muita vontade de dar nas vistas nem que seja pelos piores motivos, ou simplesmente não fazem ideia do que lhes fica bem. Ou seja, vi muita mini saia estilo cinto largo a descobrir pernas de açougueira, muitos calções inexistentes a mostrar celulite, o costume. Classy.

 Mas deixemos as pernas à mostra para  nos concentrarmos em dois disparates que vi tanto hoje a ponto de lhes perder a conta.

Primeiro, a porcaria das leggings, mas leggings em versão artilhada - pasmem, com tops curtos ou crop tops a mostrar tudo quanto é desgraça. 

Eu já disse mil vezes, milhares de pessoas e publicações muito credíveis já bateram milhões de vezes nesta tecla, mas não há modo: leggings (e por amor da Santa, não é "leggins" que se diz) NÃO SÃO CALÇAS. São umas meias um bocadinho mais espessas que se podem usar debaixo de camisolas/camisas/túnicas COMPRIDAS quando há falta de imaginação para inventar outra toilette. No limite, podem vestir-se à vontade para andar em casa ou para fazer exercício (em privado) tal como as calças de Yoga. 

 Para o resto existem as jeggings (que têm bolsos, logo podem vestir-se com tops um pouco mais curtos, e ainda assim com cuidado) e as calças de malha mais espessas, ou calças de montar vulgo riding breeches, que são reforçadas e podem ser usadas com uma camisa por dentro SE, e é SE, a pessoa em causa tiver tudo no lugar e nada a ver com a Kim Kardashian. Não custa nada...



Segundo, os tops de renda barata - e preta - em plena luz do dia. E com calor. Com os buraquinhos arranhar a pele e a fazer comichão. A renda preta - e as transparências que às vezes vêm com ela -  é uma fantasia para usar à noite, em vestidos ou blusas; depois,  convém que seja macia, de fio natural e sem muito elastano. Para o dia há o bordado inglês, por exemplo, ou o crochet, que não fazem transpirar, de preferência em cores claras; ou quando muito, renda branca (num pequeno apontamento, como a gola da camisa). 

Top de renda preta e cava americana + leggings manhosas a expor os glúteos = a mau ar, desconforto e aspecto sujo de transpiração e maquilhagem a escorrer. 

Fala para o vento, Sissi, que alguém há-de escutar....




4 comments:

maria madeira said...

Não falou para vento. Sissi. Apetecia-me perguntar: onde é que posso assinar? Concordo com cada milímetro de texto que escreveu. Leggings e tops de renda preta barata é o que mais se vê nas ruas. Pelo menos em certos dias de mais calor, por vezes nem sequer está assim tanto calor. Enfim!

Inês Sousa said...

Só tenho pena que quem que precisa de ler estes bons conselhos esteja entretida a ver a casa dos degredos ou qualquer programa de Domingo à tarde. Infelizmente cada vez mais o que se vê é o mulherio de qualquer idade a exibir-se pelas ruas com roupas que quanto mais ordinárias melhor.

Imperatriz Sissi said...

Conclusão: foi um disparate acabarem com a polícia de costumes. Olhem com que rapidez se enchiam os cofres do Estado!

Angel Fly said...

Infelizmente hoje em dia as mulheres esqueceram-se do sentido estético...
Com a desculpa que as regras de etiqueta e bom senso são coisas antiquadas, vestem o que lhe apetecem só porque veem as outras a usar.
Muas exemplos também proliferam por todo lado.
Não tenho nada contra quem veste o que lhe apetece e lhe dá na real gana, mas por vezes sinto alguma pena, pois evitavam olhares e comentários menos abonatórios como fariam melhor figura. Não importa em que tempo seja uma mulher elegante será sempre uma mulher elegante, e os homens até podem torcer o pescoço para verem uma mulher vestida (despida) com trajes mais reveladores mas (tirando alguns espécimes que também não interessarão a ninguém) os homens preferem mulheres mais contidas.

Textos relacionados:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...